28º PRÊMIO SHELL DE TEATRO DE SÃO PAULO

O espetáculo “O camareiro” foi o destaque, do 2o semestre, com seis indicações

por

05 de janeiro de 2016

Nesta terça-feira foi a vez do júri do Prêmio Shell de Teatro de São Paulo anunciar os indicados do segundo semestre, que completam a lista dos concorrentes à 28ª edição da premiação. Em março de 2016 serão conhecidos os melhores em cada uma das nove categorias, deste que é tido como um dos prêmios mais reconhecidos do teatro brasileiro.

Com indicações em seis categorias – Direção, Ator, Cenário, Figurino, Iluminação e Música – o destaque do segundo semestre foi a peça“O camareiro”. Em seguida, vem “A tempestade”, com quatro nomeações. O Diretor Antunes Filho será o homenageado pela construção de um teatro transformador e por seu papel na formação de profissionais do teatro.

Kiko-Mascarenhas-e-Tarcísio-Meira-O-Camareiro-Foto-Gal-Oppido-1040x693

Kiko Mascarenhas e Tarcísio Meira em cena de “O Camareiro”.

Abaixo segue a relação completa dos indicados do segundo semestre ao 28º Prêmio Shell de Teatro de São Paulo:

Autor:
Vinicius Calderoni por “Ãrrã”
Silvia Gomez por “Mantenha fora do alcance do bebê”

Direção:
Gabriel Villela por “A tempestade”
Ulysses Cruz por “O camareiro”

Ator:
Tarcísio Meira por “O camareiro”
Helio Cicero por “A tempestade”

Atriz:
Christiane Torloni por “Master class”
Taís Araújo por “No topo da montanha”

Cenário:
André Cortez por “O camareiro”
Renato Theobaldo por “Master class”

Figurino:
Beth Filipecki e Renaldo Machado por “O camareiro”
Gabriel Villela e José Rosa por “A tempestade”

Iluminação:
Domingos Quintiliano por “O camareiro”
Wagner Pinto por “A máquina Tchekhov”

Música:
Babaya e Marco França por “A tempestade”
Rafael Langoni Smith por “O camareiro”

Inovação:
Exposição “Máquina Tadeusz Kantor – teatro + happenings + performances + pinturas + outros modelos de produção” pela abrangência da linguagem artística, proporcionando conhecer o universo Tadeusz Kantor e o diálogo entre culturas.

Núcleo de Dramaturgia SESI – British Council pelo estímulo e formação de novos dramaturgos, favorecendo o intercâmbio de processos criativos na escrita teatral.

A premiação

Os vitoriosos em cada categoria receberão uma escultura em metal do artista plástico Domenico Calabroni, com a forma de uma concha dourada, inspirada no logotipo daShell, e uma premiação individual de R$ 8 mil (oito mil reais).

Criado em 1989, o Prêmio Shell de Teatro é ponto de referência nos palcos brasileiros. É oferecido aos maiores destaques do ano, no Rio de Janeiro e em São Paulo separadamente, em nove categorias — Autor, Diretor, Ator, Atriz, Cenografia, Iluminação, Música, Figurino e Inovação.