Confira bastidores de ‘Anomalisa’ em making of legendado

Animação indicada ao Oscar 2016, do mesmo criador de "Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças"

por

29 de janeiro de 2016

Confira os bastidores da obra-prima da animação adulta “Anomalisa”, do diretor/roteirista Charlie Kaufman (do aclamado “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças”), indicada ao Oscar 2016 de animação, que estreou no circuito nacional desde 28 de janeiro. O elenco de dubladores conta ainda com a voz da indicada ao Oscar este ano Jennifer Jason Leigh (indicada como atriz coadjuvante em “Os Oito Odiados”). Making of legendado logo abaixo:

23-review-anomalisa.w750.h560.2x

SINOPSE
“Anomalisa” mostra a história de Michael Stone. Marido, pai e respeitado autor de Como Posso Ajudá-lo a Ajudá-los?, Michael é um homem deprimido, solitário e incomodado com a rotina da sua vida. Durante uma viagem de negócios para Cincinnati, onde dará uma palestra sobre seu livro, ele se surpreende ao descobrir uma possível escapada de seu desespero: Lisa, uma despretensiosa atendente de telemarketing, que ele suspeita ser o amor de sua vida.

SOBRE A DUBLAGEM
Exceto Lisa e Michael, dublados respectivamente por Jennifer Jason Leigh (indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por Os Oito Odiados, de Quentin Tarantino) e David Thewlis (“A Teoria de Tudo”), todos os outros personagens têm a voz de Tom Noonan (série “12 Monkeys”) independente de sexo ou idade.

CURIOSIDADES
Os personagens de Kaufman sempre sofreram de alguma inadequação social e com o protagonista de “Anomalisa” não é diferente. O projeto começou em 2005, como uma peça de teatro de Kaufman. Dez anos depois, ele conseguiu levá-la ao cinema graças colaborações via crowdfunding. Aliás, a peça foi escrita por Kaufman sob pseudônimo de Francis Fregoli – nome tirado de Síndrome Fregoli, doença rara que faz com que as pessoas pensem que todo o resto do mundo é uma pessoa só. Não por acaso, o nome do hotel em que o personagem principal do filme se hospeda para dar a sua palestra é The Fregoli.

TRAJETÓRIA
Em 2015, o filme percorreu festivais, como o de Toronto, Festival do Rio e Festival de Veneza – onde ganhou o Grande Prêmio do Júri. Este ano, foi indicado ao Globo de Ouro de Melhor Filme de Animação, mesma categoria que concorre ao Oscar, na cerimônia que será realizada no dia 28 de fevereiro.

SOBRE CHARLIE KAUFMAN
Nascido em Nova York, em setembro de 1958, Charlie Kaufman, além de cineasta, também é um premiado roteirista e já foi indicado pela revista Premiere como uma das 100 pessoas mais influentes de Hollywood. Suas histórias, geralmente, abordam o consciente humano, como Sinédoque, Nova York” (2008), “Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças” (2004) e “Quero Ser John Malkovich” (1999). Além dos títulos citados acima, Kaufman também traz em seu currículo os filmes: “Adaptação” (2002), “A Natureza Quase Humana” (2002) e “Confissões de uma Mente Perigosa” (2002).

STOP MOTION
Técnica de animação utilizada no filme, em que se usa modelos reais em diversos materiais (bonecos, no caso de “Anomalisa”). A imagem ganha movimento quadro a quadro. Sendo assim, são necessárias aproximadamente 24 quadros para cada segundo de filme