1o Prêmio CBTIJ de Teatro para Crianças

A premiação em 24 categorias e a falta de um patrocinador oficial, para nortear as indicações, são os grandes méritos desta ótima iniciativa

por

29 de dezembro de 2014

O Centro Brasileiro de Teatro para a Infância e Juventude- CBTIJ, acaba de lançar no Rio de Janeiro, uma das mais importantes iniciativas para o segmento da infância e juventude no país, o PRÊMIO CBTIJ DE TEATRO PARA CRIANÇAS- Temporada 2014. Foi com grande satisfação que recebemos a lista de indicados para o novo prêmio desta importante categoria artística. Algumas iniciativas merecem destaque na conduta deste novo prêmio para a cidade do Rio de Janeiro, entre elas, a inovação na criação de 24 categorias, algo inédito neste tipo de premiação no teatro infantil. Esta atitude demonstra a seriedade e o verdadeiro comprometimento do CBTIJ com todos os profissionais envolvidos na produção de um espetáculo infantil, e não deixando de prestigiar também categorias pouco, ou nunca, citadas antes, como trabalho de formas animadas, visagismo, videografismo, preparação corporal, programação visual e técnico.

Fonchito e a Lua (Leo Aversa com ilustrações de Ronaldo Fraga)

“Fonchito e a Lua” é merecidamente o recordista de indicações (12) ao Prêmio CBTIJ de Teatro para Crianças 2014

Além disso, foi possível perceber a extrema seriedade com que foram conduzidas as indicações de cada uma das 24 categorias pela comissão julgadora formada por Benita Prieto, Jorge Leão, Marcia Frederico, Miguel Vellinho e Demétrio Nicolau (também presidente da comissão). Com várias categorias à serem indicadas, foram bastante felizes todas as indicações realizadas – distribuídas entre espetáculos contemporâneos, clássicos, musicais, contação e formas animadas -,  e não transparecendo à nós, uma necessidade em ter que se distribuir igualitariamente as indicações com todos os espetáculos encenados no ano de 2014. Um grande mérito deste novo prêmio, que parece ter pautado as suas decisões somente nas qualidades artísticas e técnicas de cada uma das peças concorrentes. Um grande acerto. Diferente do que ocorre com o desacreditado e comprometido Prêmio de Teatro Infantil Zilka Sallaberry, que além de ter o costume de deixar de fora grandes trabalhos, e grandes profissionais do teatro para a infância e juventude – sempre por perseguições pessoais do idealizador do mesmo -; mostra-se também sempre muito “bem” alinhado ao seu patrocinador master a OI. Além da festa de premiação ocorrer no Teatro OI Casagrande – que conta com o patrocínio da empresa -, outra coisa muito séria chama a atenção neste mau intencionado prêmio: diferente de qualquer outra lista no Rio de Janeiro, os recordistas de indicações ao prêmio são dois espetáculos encenados no Teatro OI Futuro e ambos patrocinados pela mesma OI, em um total de 28 indicações entre 54 possíveis. Fora outras coisas inexplicáveis, que não merecem ser citadas, pois estão muito claras também para todos nós. Ou seja, para este prêmio, parece apenas existir bom teatro relacionado a marca OI. O que claro, não é nem de longe a verdade.

Pablo Sanábio e estão indicados ao Prêmio CBTIJ  de Teatro para Crianças nas categorias melhor ator e melhor atriz coadjuvante

Pablo Sanábio e Raquel Rocha estão indicados ao Prêmio CBTIJ de Teatro para Crianças nas categorias melhor ator e melhor atriz coadjuvante

Desta maneira, torcemos para que o PRÊMIO CBTIJ DE TEATRO PARA CRIANÇAS tenha vida longa, mantenha sempre esta lisura com que apresentou a sua primeira lista, e que se vir um dia a ter um patrocinador master, que não se deixe sucumbir por sofrivéis  negociatas politiqueiras. Na lista do CBTIJ foram indicados, em várias categorias, espetáculos realmente de grande qualidade, e profissionais de grande valor e mérito real. Entre eles: “Fonchito e a Lua” (12 indicações) – espetáculo, texto adaptado (Pedro Brício), direção (Daniel Herz), ator (Pablo Sanábio), ator coadjuvante (Marino Rocha), atriz coadjuvante (Raquel Rocha), cenário (Clarissa Neves e Paulo Wasberg), iluminação (Aurélio de Simoni), preparação corporal (Marcia Rubin), direção de produção (Paula Salles e Gabriela Mendonça) e técnico (Marcio Domingues) -; “Pedro Malasartes e a Arara Gigante” (8 indicações) – espetáculo, texto original (Jorge Furtado), direção (Debora Lamm), ator (George Sauma), ator coadjuvante (João Pedro Zappa), iluminação (Renato Machado), música original (Jorge Furtado e Ricco Viana) e preparação corporal (Ana Paula Bouzas) -; “O Elixir do Amor” (7 indicações) – texto adaptado (Vanessa Dantas), atriz (Giulia Nadruz), cenário (Glauco Bernardi), figurino (Heloísa Frederico), iluminação (Aurélio de Simoni), música adaptada, trilha sonora ou direção musical (Josimar Carneiro) e direção de produção (Vanessa Dantas e Verônica Prates) -; “Sambinha” (6 indicações)– espetáculo, texto original (Ana Velloso), cenário (Espetacular! Produções e Artes- Ney Madeira, Pati Faedo e Dani Vidal), coreografia (Édio Nunes), técnico (Cycy Kalpakian) e direção de produção (Ana Velloso, Vera Novello e Bia Gondomar)- ; “Lili- Uma História de Circo” (6 indicações) – texto original (Lícia Manzo), atriz (Gabriela Carneiro da Cunha), atriz coadjuvante (Laura Becker), trabalho de formas animadas, música adaptada, trilha sonora ou direção musical (Roberto Gnattali) e visagismo (Beto Carramanhos)-; “Bisa Bia Bisa Bel” (5 indicações) – espetáculo, texto adaptado (Joana Lebreiro), direção (Joana Lebreiro), coletivo de atores e atrizes e música original (Joana Lebreiro e Marcelo Rezende)- ; “Mania de explicação”  (5 indicações) – atriz (Letícia Medella), figurino (Gabriel Villela), visagismo (André Vital),  direção de produção (Cássia VilasBoas) e programação visual (Fabricio Sacramento)-;  “A Bruxinha que era Boa” (5 indicações) – atriz coadjuvante (Joana Castro), figurino (Lídia Kosoviski e Kika de Medina), adereços (Espetacular! Produções e Artes- Ney Madeira, Pati Faedo e Dani Vidal), visagismo (Rosa Bandeira e Marcia Elias) e coreografia (Marcia Rubin)-; “A Conferência dos Pássaros” (5 indicações) – figurino (Espetacular! Produções e Artes- Ney Madeira, Pati Faedo e Dani Vidal) , adereços (Derô Martins e Alexandre Guimarães), iluminação (Renato Machado), técnico (Rodrigo Lopes) e especial (idealização do projeto Carolina Kasting e Mauricio Grecco). Destaques especiais às indicações de ator e formas animadas (Marcio Nascimento em O Gigante Egoísta), música original (Ronaldo Mota e Cristiano Mota em A História do Barquinho), e coletivo de atores e atrizes (Bossa Novinha- A Festa do Pijama).

Giulia Nadruz no papel de Adina está indicada na  categoria de melhor atriz no Prêmio CBTIJ de Teatro para Crianças

Giulia Nadruz no papel de Adina, em “O Elixir do Amor”, está indicada na categoria de melhor atriz ao Prêmio CBTIJ de Teatro para Crianças