2019 e Uma Dica de Filme por Dia: O Que Você Faria?

Como seria se o mercado de trabalho fosse igual ao BBB?

por

11 de janeiro de 2019

2019 e Uma Dica de Filme por polêmica nova:

Como a onda da hora é o BBB (Big Brother Brasil) e todos estão ansiosos para ver um novo elenco extremamente polarizado e de opostos políticos se enfrentando ao vivo, a dica de hoje é “O Que Você Faria?” (“El Metodo”, no original).

Filme argentino-hispano-italiano de 2005 dirigido por Marcelo Piñeyro e baseado na obra teatral El Método Grönholm, a história versa sobre sete executivos que disputam uma única vaga numa empresa de Madrid. O grupo é deixado em uma sala de testes e, sem saber que estão sendo observados, são levados a situações que os colocam uns contra os outros a eliminarem um por um pela vaga. O elenco conta com Najwa Nimri, Eduardo Noriega, Pablo Echarri, Natalia Verbeke e Carmelo Gómez.

É bastante interessante a condução do filme como um drama, mas pegando emprestado do conceito de terror de filmes “slasher” onde um a um vai sendo eliminado de cada vez. Claro que “eliminado” aqui quer dizer que o personagem consegue remover o outro da competição, e não “eliminar” de matar. Mas esta cruel inversão de valores de fazer os próprios concorrentes se auto anularem por uma única vaga é a mesma perversa lógica capitalista que opera hoje no sentido de governos reacionários quererem retirar os direitos sociais conquistados pelo bem do capital. Como se dinheiro fosse gente. E gente fosse moeda datada, desvalorizada por caráter especulatório para custear mais mão-de-obra substituível.

Este filme transformando um BBB em vida real no mercado de trabalho vai deixar o público tinindo para o que pode estar vindo por aí. Escolha sua melhor arma intelectual, é claro, e prepare-se!

É daqueles filmes que falam de forma maior do que apenas ser um filme em relação à forma ou conteúdo, pois independente de seus méritos e deméritos ele registra e reflete muito bem sobre algo que podemos viver a qualquer tempo e espaço e sempre vai renovar o olhar sobre ele depende do do momento em que vivemos.

Screenshot_20190110-214541