Festival elege filme de Vicente Ferraz como atração principal

Encerramento de mais um Festival Cine Ceará e seus laureados

por

23 de novembro de 2014

Festival Ibero Americano resulta seu prêmio principal pelo júri oficial ao longa-metragem brasileira “A Estrada 47”, do brasileiro Vicente Ferraz, um drama sobre a participação dos brasileiros na Grande Guerra contra o Eixo. Outro destaque é o filme espanhol “Os Fenômenos”, que venceu a categoria de melhor direção para Luiz Urquiza, além de abocanhar outros dois prêmios.

dsc_0314

Da parte dos curtas-metragens, Edifício Tatuapé,  filme de Carolina Markowicz e Fernanda Salloum venceu a principal categoria. A 24ª edição do Festival Ibero Americano de Cinema homenageou o diretor argentino Daniel Burman.

As categorias de premiação estão abaixo:

LONGAS JÚRI OFICIAL

 

O Júri da Mostra Competitiva de Longa- metragens é integrado por Rosa Sophia Rodríguez (Perú), Francisco João Pereira Vidinha (Portugal), Rodrigo Hernán Vila (Argentina), Martha Parra Ligia Valencia (Colombia) e Paulo Paranaguá (Brasil) decidem a seguinte premiação:

estrada1

MELHOR LONGA-METRAGEM: “A Estrada 47” de Vicente Ferraz (Brasil)

MELHOR DIREÇÃO: Luiz Urquiza por “Obediencia Perfecta”(México)

MELHOR ROTEIRO: Alfonso Zarauza e Jaione Caborda por “Os fenômenos” (Espanha)

MELHOR ATRIZ: Loreto Arabena por “No soy Lorena” (Chile)

MELHOR ATOR: Sebastián Aguirre por “Obediencia Perfecta” (México)

MELHOR FOTOGRAFIA: Alberto Diaz por “Os fenômenos” (Espanha)

MELHOR EDIÇÃO: Luisa Marques por “A vida privada dos hipopótamos” (Brasil)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE: Sergio Tribastone por “A Estrada 47” ( Brasil)

MELHOR SOM: Alejandro Delcaga e Diego Gat por ” Dólares de Arena” ( República Dominicana)

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL: Piti Sanz e Anxo Graña por Os fenómenos ( Espanha)

os-fenomenos-2edificiot_f02cor_2014130146

CURTAS JÚRI OFICIAL

 

O Júri da Mostra Competitiva de curta-metragem composto por Joe Pimentel, Marcos Almeida Pimentel, Pedro Luiz Porto Cavalcanti, Renato Pereira Hermsdorff e Thiago Dottori decidiu:

 

MELHOR CURTA METRAGEM para o filme “EDIFÍCIO TATUAPÉ MAHAL,” de Carolina Markowicz e Fernanda Salloum;

 

MELHOR DIREÇÃO para o filme “MENINO DA GAMBOA”, de Rodrigo Luna e Pedro Perazzo;

Ainda na categoria de direção o júri considera que os filmes “JOAQUIM BRALHADOR” e “GUIDA” são merecedores de Menção Honrosa: GUIDA por apostar na dúvida e na insegurança na construção de um filme de grande beleza plástica e JOAQUIM BRALHADOR pela firmeza na condução da história;

 

MELHOR ROTEIRO para o filme “MARINA NÃO VAI À PRAIA”, de Cássio Pereira dos Santos;

 

O Júri ainda outorga o Prêmio de MELHOR PRODUÇÃO CEARENSE ao curta “JOAQUIM BRALHADOR”, de Marcio Câmara

 

PRÊMIO CANAL BRASIL AO MELHOR CURTA “Marina não vai a praia” de Cassio Pereira dos Santos

 

PRÊMIO DA CRÍTICA AO MELHOR CURTA ” História Natural” de Julio Cavani

 

PRÊMIO DA CRÍTICA AO MELHOR LONGA “A vida privada dos hipopótamos” de Maíra Bühler e Matias Mariani

 

O Júri do PRÊMIO OLHAR DO CEARÁ integrado por:

Professor Pablo Arelano, da vila das Artes

Professor Gilles Sampaio, Unifor

Técnico em Audiovisual Rodrigo Fernandes, UFC.

Decide a seguinte premiação:

1º Lugar – “Visita ao Filho”, direção de Frederico Benevides

2º Lugar – “Amaral”, direção de Germano de Sousa

3º Lugar – “Tempo Branco”, direção de David Aguiar e Sabina Colares.

 

O JÚRI OLHAR UNIVERSITÁRIO integrado por:

O Júri Olhar Universitário integrado pelos estudantes da Vila das Artes (Renata Cavalcante, Romário Nunes), UFC (George Henrique Almeida, Lia Calado) e UNIFOR (Ana Larissa Pires Bessa) agradece a oportunidade concedida. Foi uma semana riquíssima de aprendizado, de diálogos e contatos realizados.

Somos muito gratos ao 24º Cine Ceará por perceber a importância da participação de estudantes da área de Cinema e Audiovisual de Fortaleza em um festival de tamanha amplitude.

É com muita responsabilidade que premiamos as categorias de MELHOR CURTA-METRAGEM, MELHOR LONGA e TROFÉU OSCARITO.

 

MELHOR CURTA:

SE (Ian Capillé)

– Pensando sempre em um cinema do possível, premiamos “Se” de Ian Capillé como melhor curta-metragem. O filme diário potencializa o desejo de fazer cinema e reflete as inquietações contemporâneas dos jovens brasileiros.

 

MELHOR LONGA:

DÓLARES DE AREIA (Israel Cardenas, Laura Amelia Guzman)

– Entre o ficar e o partir, premiamos “Dólares de Areia”. O filme nos toca no sentido que dialoga com questões tão pertinentes ao cinema cearense, principalmente nos anseios dos personagens.

 

TROFEU OSCARITO:

ATOR DE JOAQUIM BRALHADOR – PAULO JOSÉ (Márcio Camara)

– Primeiramente, ressaltamos a importância do Troféu Oscarito para enaltecer o cinema nordestino em diferentes aspectos. O filme “Joaquim Bralhador” contempla a cultura popular de forma delicada e poética. Os personagens são riquíssimos e cheios de complexidade. Pensando nesse aspecto, premiamos Paulo José, por sua atuação como Joaquim Bralhador. O ator realiza um belíssimo trabalho de interpretação e performance em sua transformação de homem a animal.

 

PRÊMIO CANAL BRASIL

O Prêmio Canal Brasil tem como objetivo estimular a nova geração de cineastas, contemplando os vencedores na categoria curta-metragem dos mais representativos festivais de cinema do país. Um júri convidado pelo Canal Brasil e composto por jornalistas especializados em cinema escolhe o melhor curta em competição, que recebe o troféu Canal Brasil e um prêmio no valor de R$ 15 mil. Além disso, o Canal Brasil exibe em sua programação o curta vencedor, que ainda concorre ao Grande Prêmio Canal Brasil de Curtas-Metragens, no valor de R$ 50 mil.

Jurados:

Maria do Rosário Caetano

Leopoldo Munoz

Fernando Palumbo

Diego Benevides

Robledo Milani

Roberto Guerra

Luiz Zanin

Vencedor: Marina não Vai à Praia

 

JÚRI CRÍTICA – Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema)

O júri da crítica formado por Susana Schild (Presidente do Júri), Pedro Azevedo (CE), Juan Pablo Russo (Argentina), Paulo Henrique Silva (MG) e José Romero (Peru) concede os prêmio de:

 

MELHOR CURTA

Pelo risco na abordagem contrastante de dois universos opostos e pela promoção de uma atmosfera densa e enigmática, valorizada por sua alta qualidade de realização, o júri da Abraccine entrega o prêmio de melhor curta a HISTÓRIA NATURAL, de Julio Cavani.

 

MELHOR LONGA

Um norte-americano preso em São Paulo conta sua história para a câmera. Uma história que muitos roteiristas adorariam ter criado. Pelo uso inventivo e experimental da linguagem, embaralhando suportes narrativos e fronteiras entre documentário e ficção, o júri da Abraccine entrega o prêmio de melhor longa a A VIDA PRIVADA DOS HIPOPÓTAMOS, de Maira Bühler e Matias Mariani.

 

PRÊMIOS ESPECIAIS

Prêmio Aquisição Canal Brasil

Melhor filme da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem

(escolhido pelo júri formado pelo Canal Brasil)

R$15.000,00 (quinze mil reais)

BNB

Troféus

Prêmio BNB

 

Melhor Filme da Mostra Olhar do Ceará

R$10.000,00 (dez mil reais)

Melhor Filme da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem

R$5.000,00 (cinco mil reais)

 

Prêmio Olhar Universitário

Troféu Mucuripe

Júri Olhar Universitário integrado por estudantes da Vila das Artes

(Renata Cavalcante, Romário Nunes), UFC (George Henrique Almeida, Lia Calado ) e UNIFOR  (Ana Larissa Leite Bessa)

 

Troféu Oscarito

Oferecido pela Câmara Municipal de Fortaleza à produção, ator, atriz, direção, roteiro ou personalidade cearense ou que aborde a temática referente ao Nordeste.

 

Prêmio Vila das Artes – Núcleo de Produção Digital/ NPD – 2º E 3º LUGAR DA MOSTRA OLHAR DO CEARÁ.

(vinculado à Secretaria de Cultura da Prefeitura Municipal de Fortaleza)

Dois Melhores Filmes da Mostra Olhar do Ceará escolhidos pelo júri:

  • 5 diárias de utilização de câmera digital 7D + cartão de memória + tripé;
  • 5 diárias de utilização de equipamento de captação de som (microfone, mixer e gravador);
  • 5 diárias de utilização de kit de iluminação;
  • 5 diárias de ilha de edição;
  • Exibição do filme finalizado na Vila das Artes;
  • 3 cursos de curta duração oferecidos pela Escola Pública de Audiovisual.

O prêmio tem vigência de um ano.

 

Prêmio CiaRio

Para o curta da Mostra Olhar do Ceará – R$ 5.000,00 em iluminação, acessórios e maquinaria da empresa Naymar;

Melhor Longa da Mostra Competitiva- R$ 15,000,00 em iluminação, acessórios e maquinaria da empresa Naymar; e

Melhor Produção Cearense da Mostra Competitiva – R$ 7.000,00 em iluminação, acessórios e maquinaria da empresa Moviecenter.

 

Prêmio Link Digital

Prêmio de incentivo para a Melhor Produção de Curta Metragem Cearense

06 horas de color grading em mesa Scratch

01 Encode de DCP (curta de até 15 minutos / sem KDM e sem legendas)

(O Material deve vir em proress HQ 422 a 24p)

 

Prêmio Mistika

 

Prêmio para o Melhor Longa-metragem da Mostra Competitiva Ibero-americana:

30 mil reais em serviços de pós-produção digital, incluindo finalização de imagem, masterização de DCP, correção de cor, aplicação de letreiros e cópias.

Prêmio para o Melhor Curta-metragem da Mostra Competitiva Brasileira:

8 mil reais em serviços de pós-produção digital, incluindo finalização de imagem, masterização de DCP,  correção de cor,  aplicação de letreiros e cópias.