30° Cine Ceará anuncia filmes das Mostras Competitivas

Festival acontece de 5 a 11 de dezembro, presencial em Fortaleza e online no Canal Brasil

por

14 de outubro de 2020

30° Cine Ceará anuncia longas e curtas-metragens selecionados para as Mostras Competitivas. Festival acontece de 5 a 11 de dezembropresencial em Fortaleza e online no Canal Brasil. 

 Fonte: assessoria de imprensa, Primeiro Plano

Vencedor do Festival Internacional de Documentários Amsterdã IDFA, documentário autobiográfico Meia Voz”, de Patricia Pérez Fernández e Heidi Hassan, está entre os selecionados 

Foi divulgada a lista dos filmes selecionados para a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem e para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem do 30º Cine Ceará, que acontece de 5 a 11 de dezembro. Devido à pandemia de covid-19, o festival vai exibir em formato presencial em Fortaleza e online no Canal Brasil – no serviço de streaming Canais Globo – 22 longas e curtas em competição. Realizado anualmente de forma ininterrupta desde 1991, o evento cultural mais tradicional do estado do Ceará comemora três décadas em 2020. 

Foram escolhidos sete longas-metragens inéditos no Brasil, sendo cinco com passagens por importantes festivais do mundo e dois brasileiros em première mundialDos oito diretores da mostra, quatro são mulheres, com destaque para o premiado Meia Voz (La Media Voz), de Patricia Pérez Fernández e Heidi Hassan, documentário autobiográfico vencedor de um dos principais festivais de documentário do mundo, o IDFA, na Holanda, e que conquistou também o prêmio de melhor filme no Festival de Havana, e de direção, no Festival de Málaga. 

Outro longa reconhecido internacionalmente que está na lista é a coprodução Chile-Espanha-França-Alemanha Branco no Branco (Blanco en Blanco), de Théo Court, que garantiu prêmios nos festivais de Veneza, ToulouseHavana e Minsk (Bielorrússia). Já o documentário Era Uma Vez na Venezuela (Érase una vez en Venezuela), de Anabel Rodríguez, coprodução Venezuela-Reino Unido-Áustria-Brasil, passou pelos festivais de Sundance, Miami, Venezuela, Toronto e pelo HotDocs (Canadá), e chega agora ao Brasil. Assim como argentino As Boas Intenções (Las Buenas Intenciones), de Ana García Blaya, exibido no Festival de Toronto e vencedor de prêmios nos festivais de San Sebastián e Havana.  

Representando o Brasil está o longa A Morte Habita à Noite, de Eduardo Morotó, que terá sua primeira exibição no país, depois de participar do Festival de Rotterdam. Além de dois filmes em première mundialo documentário Nazinha Olhai Por Nós, de Belisario Franca (“Menino 23”), coprodução GloboNews e Globo Filmes sobre presidiários que aguardam um indulto para celebrar o Círio de Nazaré, e a ficção Última Cidade, de Victor Furtado, do Ceará. A curadoria da competitiva de longas ficou a cargo de Margarita Hernandez, diretora de programação do evento. O cineasta Wolney Oliveira é o Diretor Executivo do festival desde 1993. 

Para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem os curadores Mariana Medina e Telmo Carvalho selecionaram 15 filmes dentre os 900 inscritos. Foram escolhidos representantes de nove estados do Brasil, dos 25 que enviaram seus curtasEntre os filmes, estão dois pernambucanos, o premiado Inabitável, de Matheus Farias & Enock Carvalho, com Luciana Souza (“Bacurau”) A Nave de Mané Socó, de Severino Dadá. Os cearenses A beleza de Rose, de Natal Portela, e o documentário Não te amo mais, de Yasmin Gomes, também concorrem 

Representando o Rio De Janeiro estão Nós, de Hugo Moura e Ricardo Burgos, o documentário O Babado da Toinha, de Sérgio Bloch. De São Paulo participam os filmes 5 estrelas, de Fernando Sanches, A volta pra casa, de Diego Freitas, com Lima Duarte, e Desaparecido, de Gabriel CalamariDo Rio Grande do Sul estão na disputa o experimental Magnética, de Marco Arruda e Vista para dias nublados, de Ana Luísa Moura. Completam a lista o documentário O sal da vida, de Danilo Carvalho, do Piauí, O Barco e O Rio, de Bernardo Ale Abinader, do Amazonas, Parabéns a Você, de Andreia Kaláboa, do Paraná, e o paraibano Quitéria, de Tiago A Neves, premiado em diversos festivais. 

OS LONGAS DA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA 

A Meia Voz (Media Voz). Direção: Patricia Pérez Fernández e Heidi Hassan. Documentário. 80 min. Espanha-França-Suíça-Cuba. 2019. Livre. Première Brasil 

A Morte Habita à Noite. Direção: Eduardo Morotó. Ficção. 94 min. Brasil. 2020. 12 anos. Première Brasil 

Última Cidade. Direção: Victor Furtado. Ficção. 70 min. Brasil. 2020. Livre. Première Mundial 

Branco no Branco(Blanco en Blanco)Direção: Théo Court. Ficção. 100 min. Chile-Espanha-França-Alemanha. 2019. 12 anos. Première Brasil 

Era uma vez na Venezuela (Érase una vez en Venezuela). Direção: Anabel Rodríguez. Documentário. 90 min. VenezuelaReino UnidoÁustriaBrasil. 2020. 12 anos. Première Brasil 

As Boas Intenções (Las Buenas IntencionesDireção: Ana García Blaya. Ficção. 83 min. Argentina. 2020. LivrePremière Brasil 

Nazinha Olhai Por Nós. Direção: Belisario Franca. Documentário. 87min2020. Brasil. 12 anos. Première Mundial 

 

OS CURTAS DA COMPETITIVA BRASILEIRA 

5 estrelas. Direção: Fernando Sanches. Ficção. 15 min. São Paulo. 2020. 

A beleza de Rose. Direção: Natal Portela. Ficção. 20 min. Ceará. 2020.  

A Nave de Mané Socó. Direção: Severino Dadá. Ficção. 18 min. Pernambuco. 2019. 

A volta pra casa. Direção: Diego Freitas. Ficção. 16 min. São Paulo. 2019.  

Desaparecido. Direção: Gabriel CalamariFicção. 21 min. São Paulo. 2020. 

Inabitável. Direção: Matheus Farias & Enock Carvalho. Ficção. 20 min. Pernambuco. 2020. 

Magnética. Direção: Marco Arruda. Experimental. 16 min. Rio Grande do Sul. 2020. 

Não te amo mais. Direção: Yasmin GomesDocumentário. 10 min. Ceará. 2020. 

Nós. Direção: Hugo Moura e Ricardo BurgosFicção. 9 min. Rio de Janeiro. 2019. 

O Babado da Toinha. Direção: Sérgio BlochDocumentário. 13 min. Rio de Janeiro. 2020. 

O Barco e O Rio. Direção: Bernardo Ale AbinaderFicção. 17 min. Amazonas. 2020. 

O sal da vida. Direção: Danilo CarvalhoDocumentário. 3 min. Piauí. 2020. 

Parabéns a Você. Direção: Andreia KaláboaFicção19 min. Paraná. 2019. 

Quitéria. Direção: Tiago A NevesFicção. 14 minParaíba. 2019. 

Vista para dias nublados. Direção: Ana Luísa MouraFicção11 minRio Grande do Sul. 2019. 

 

Canal Brasil  

Com cerca de 80% de sua grade dedicada ao cinema brasileiro, o Canal Brasil está presente nos principais festivais de cinema do país e do mundo. Essa presença se faz tanto com o Prêmio Canal Brasil de Curtas, quanto com a cobertura jornalística ou como coprodutor – o canal responsável pela maior parte das parcerias entre TV e cinema do país e um dos maiores do mundo, com mais de 330 longas-metragens coproduzidos nos últimos 10 anos. 

 

Cine Ceará 

O 30º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema é uma realização do Ministério do Turismo, através da Secretaria Especial da Cultura, e da Associação Cultural Cine Ceará. Tem o apoio institucional do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, e da Universidade Federal do Ceará, via Casa Amarela Eusélio Oliveira. Com produção da Bucanero Filmes, conta com a parceria do Canal Brasil e o patrocínio da Cegás, da Cagecee de outras empresas públicas e privadas, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Agradecimentos: Enel. 

 

SERVIÇO 

30° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – De 28 de novembro a 04 de dezembro de 2020 em formato presencial em Fortaleza, Ceará, e virtual na plataforma do Canal Brasil Play. Haverá atividades nas mídias sociais do festival e de parceiros. Informações: www.cineceara.com. Instagram: @cineceara, Facebook: FestivalCineCeara