5o Prêmio Botequim Cultural de Teatro 2016- 2o semestre/Lista Final

"Gritos" e "A Gaiola", os melhores espetáculos adulto e infantojuvenil no Rio de Janeiro no ano de 2016, segundo o Almanaque Virtual, são os recordistas de indicações ao prêmio. Empatados com oito nomeações cada um.

por

12 de janeiro de 2017

Aconteceu ontem na Livraria Argumento do Leblon, no Café Severino, a reunião do 5o Prêmio Botequim Cultural de Teatro 2016 que definiu os indicados do segundo semestre do prêmio. Renato Mello, Gilberto Bartholo, Zé Helou e Ricardo Schöpke, após duas horas de reunião, escolheram todas as categorias do Prêmio no segundo semestre, que abrange o teatro adulto(drama/comédia), teatro musical, teatro infantojuvenil, categorias técnicas e categoria especial, sem distinção de segmento, que irão compor a premiação com os três indicados do primeiro semestre. Em um novo formato neste ano de 2016, Renato Mello convidou um júri técnico para escolher os indicados da primeira fase do prêmio, que antes era aberto à toda opinião pública para indicar quais espetáculos e categorias eles gostariam de ver indicados ao prêmio. O que causava, infelizmente, algumas distorções em relação aos verdadeiros artistas potenciais que deveriam ser indicados em suas respectivas categorias. Bastava um grupo de pessoas se unirem em quantidade para bombardearam indicações abaixo da média de qualidade, devido ao número de mobilização que a produção conseguia exercer perante aos seus votantes. Neste novo formato, os jurados assistiam aos espetáculos potenciais concorrentes, sem distinção de julgamento anterior sobre qualidades e potencialidades, e indicava no primeiro semestre os três nomes mais habilitados a concorrer ao Prêmio, e que iriam se unir aos três nomes no segundo semestre, somando-se assim, seis indicados à cada categoria.

GRITOS © Renato Mangolin ALTA 346

“Gritos” é o recordista de indicações na categoria adulto do 5o Prêmio Botequim Cultural de Teatro 2016, com oito nomeações. Foto de Renato Mangolin.

a-gaiola

“A Gaiola” é o recordista de indicações na categoria infantojuvenil do 5o Prêmio Botequim Cultural de Teatro 2016, com oito nomeações no total, e empatada com “Gritos”. Foto de Renato Mangolin.

O espetáculo recordista de indicações ao Prêmio foi o excelente adulto “Gritos” da Cie dos à Deux, com um total de 8 (oito) categorias, incluindo melhor espetáculo, melhor direção (André Curti e Artur Luanda Ribeiro), melhor autor (André Curti e Artur Luanda Ribeiro), melhor ator (André Curti e Artur Luanda Ribeiro), melhor direção musical (Beto Lemos), melhor cenografia (André Curti e Artur Luanda Ribeiro), melhor iluminação (Artur Luanda Ribeiro e Hugo Mercier) e categoria especial (pela pesquisa e criação de bonecos e objetos de cena). Na categoria infantojuvenil o recordista de indicações foi o também excelente espetáculo A Gaiola”, com o mesmo número de indicações de “Gritos”, em um total de 8 (oito) categorias, melhor espetáculo, melhor direção (Duda Maia), melhor autor (Adriana Falcão e Eduardo Rios), melhor ator (Pablo Áscoli), melhor atriz (Carol Futuro), melhor direção musical (Rico Vianna), melhor cenografia (João Modé) e melhor iluminação (Renato Machado).

Foto: Leo Aversa

“Céus” obteve três indicações ao 5o Prêmio Botequim Cultural de Teatro 2016, na categoria melhor espetáculo, direção (Aderbal Freire-Filho) e melhor ator coadjuvante (Rodrigo Pandolfo). Foto de Leo Aversa.

Desta maneira, será aberto o período de votação popular no dia 17 de janeiro, e que irá se estender até o dia 31 de janeiro, onde serão conhecidos os vencedores do ano de 2016 ao 5o Prêmio Botequim Cultural de Teatro 2016.  Votem pelos seus preferidos, e lembrem-se que só será computado um voto por IP. Caso exista a necessidade de um mesmo núcleo familiar ou de duas ou mais pessoas precisarem usar o mesmo computador, será necessário solicitar um pedido de liberação à este IP através de solicitação a coordenação do Prêmio, conforme virá explicado em todo o regulamento do mesmo, em sua abertura.

Bons votos, e que seja uma grande escolha àqueles que realmente fizeram do ano de 2016 um ótimo ano para as artes cênicas da cidade do Rio de Janeiro.

Segue abaixo, a lista de indicados do segundo semestre do 5o Prêmio Botequim Cultural de Teatro 2016:

 

DRAMA/COMÉDIA

Melhor Espetáculo

Os Cadernos de Kindzu
Céus
Gritos

Melhor Direção

Aderbal Freire Filho (Céus)
André Curti e Artur Luanda Ribeiro (Gritos)
Dani Lossant (Um Nome Para Romeu e Julieta)

Autor(Original/Adaptado)

Ana Teixeira e Stéphane Brodt (Os Cadernos de Kindzu)
André Curti e Artur Luanda Ribeiro (Gritos)
Claudia Mauro (A Vida Passou Por Aqui)

Ator

André Curti e Artur Luanda Ribeiro (Gritos)
Eduardo Rios (Um Ensaio Sobre Amaro)
Marcos Caruso (O Escândalo de Philippe Dussaert)

Atriz

Andrea Beltrão (Antígona)
Graciana Valladares (Os Cadernos de Kindzu)
Rita Elmôr (Clarice Lispector & Eu – O Mundo Não é Chato)

 

TEATRO MUSICAL

Melhor Espetáculo

60! Festa de Arromba
Chica da Silva – O Musical
O Musical Mamonas

 

Melhor Diretor

José Possi Neto (O Musical Mamonas)
Pedro Brício (Show em Simonal)
Reiner Tenente (Ordinary Days)

Melhor Autor(Original/Adaptado)

Marcos Nauer (60! Festa de Arromba)
Renata Mizrahi (Chica da Silva – O Musical)
Walter Daguerre (O Musical Mamonas)

Melhor Ator

Leandro Luna (Meu Amigo Charlie Brown)
Mateus Ribeiro (Meu Amigo Charlie Brown e 60! Festa de Arromba)
Ruy Brissac (O Musical Mamonas)

Melhor Atriz

Sabrina Korgut (Meu Amigo Charlie Brown)
Teca Ferreira (Ordinary Days)
Vilma Mello (Chica da Silva – O Musical)

 

TEATRO INFANTOJUVENIL

Melhor Espetáculo

A Gaiola
O Menino das Marchinhas
Por Que Nem Todos os Dias São Dias de Sol?

Melhor Direção

Diego Morais (O Menino das Marchinhas)
Duda Maia (A Gaiola)
Gustavo Bicalho e Henrique Gonçalves (Por Que Nem Todos os Dias São Dias de Sol?)

Melhor Autor(Original/Adaptado)

Adriana Falcão e Eduardo Rios (A Gaiola)
Gustavo Bicalho (Por Que Nem Todos os Dias São Dias de Sol?)
Renata Mizrahi (Marrom – Nem Preto, Nem Branco?)

Melhor Ator

Caio Passos (Um Sonho Para Méliès)
Pablo Áscoli (A Gaiola)
Pedro Henrique Lopes (O Menino das Marchinhas)

Melhor Atriz

Carol Futuro (A Gaiola)
Maíra Kestenberg (Marrom – Nem Preto, Nem Branco?)
Priscila Assum (Filhote de Cruz Credo)

 

ATOR/ATRIZ EM PAPEL COADJUVANTE (sem distinção de segmento)

Ator Em Papel Coadjuvante

Bernardo Berro (O Musical Mamonas)
Patrick Amstalden (O Musical Mamonas)
Rodrigo Pandolfo (Céus)

Atriz Em Papel Coadjuvante

Ester Elias (Meu Amigo Charlie Brown)
Luciana Lopes (Os Cadernos de Kindzu)
Morena Cattoni (Um Nome Para Romeu e Julieta)

 

CATEGORIAS TÉCNICAS (sem distinção de segmento)

Direção Musical

Beto Lemos (Gritos)
Rico Viana (A Gaiola)
Tony Lucchesi (60! Festa de Arromba)

Cenografia

André Curti e Artur Luanda Ribeiro (Gritos)
Bel Lobo e Bruce Gomlevsky (Demônios)
João Modé (A Gaiola)

Figurino

Bruno Perlatto (Um Sonho Para Méliès)
Fernanda Sabino e Henrique Gonçalves (Por Que Nem Todos os Dias São Dias de Sol?)
Moncho Rodriguez (Luas de Há Muitos Sóis)

Iluminação

Artur Luanda Ribeiro e Hugo Mercier (Gritos)
Poliana Pinheiro e Rodrigo Belay (Por Que Nem Todos os Dias São Dias de Sol?)
Renato Machado (A Gaiola)

 

CATEGORIA ESPECIAL (Artista ou manifestação relevante ao cenário teatral carioca)

O espetáculo Gritos, pela pesquisa e criação de bonecos e objetos de cena

O Tablado, pelos 65 anos de existência, dedicando-se a formação de mais de 5 mil atores e desenvolvimento de uma dramaturgia para teatro infantil que se tornou parâmetro de referência.

Teatro do Concreto, pela pesquisa de linguagem cênica de “Entrepartidas“, que com ousadia apresentou um espetáculo itinerante, ocupando logradouros públicos e com imensa qualidade artística.