‘7 Desejos’

Dirigido por John R. Leonetti, longa já está em cartaz em algumas salas brasileiras. A data de estreia oficial é 27 de julho.

por

21 de julho de 2017

Muitos filmes são vendidos de maneira errada, frustrando o público que busca um determinado gênero. É o caso de “7 Desejos” (Wish Upon, no original), anunciado como um terror teen repleto de jump scares e mortes violentas, mas que se encaixa muito bem como um thriller de ficção que fala sobre as feridas psicológicas de todo adolescente moderno. O enredo consegue cutucar o arquétipo tradicional dos teens norte-americanos, cujo maior medo é ser rejeitado por não preencher os padrões pré-estabelecidos de uma sociedade extremamente competitiva.

Longa aborda o medo da rejeição por não preencher os padrões pré-estabelecidos de uma sociedade competitiva (Foto: Divulgação).

Longa aborda o medo da rejeição por não preencher os padrões pré-estabelecidos de uma sociedade competitiva (Foto: Divulgação).

Aqui temos um típico caso de uma looser sofrendo bullying na escola: a adolescente Clare (Joey King) que cresceu traumatizada pelo suicídio da mãe e vive numa velha casa com seu pai, Jonathan (Ryan Phillippe), um músico frustrado e catador de lixo. Esnobada pelo rapaz de seus sonhos, oprimida pela garota mais sexy da escola e sem nenhum atrativo ou talento especial, Clare se esconde como pode alimentando um ressentimento sem fim. Até que um dia seu pai lhe presenteia com uma estranha caixa de metal com inscrições chinesas onde a única frase legível é: “7 Desejos” (não é a toa que Clare tem aulas de chinês na escola). Não suportando mais a pressão de sua vidinha sem graça, Clare abraça esta oportunidade e seus desejos começam a se materializar de forma surpreendentemente. Só que para cada desejo realizado, é cobrada a vida de um ente querido e próximo.

Thriller de ficção fala sobre as feridas psicológicas de adolescentes modernos (Foto: Divulgação).

Thriller de ficção fala sobre as feridas psicológicas de adolescentes modernos (Foto: Divulgação).

É lógico que, para competir com a enxurrada de produções que semanalmente invadem o mercado norte-americano, o filme persegue a mesma fórmula explorada na série “Premonição”, apelando para mortes gráficas e perdendo muito tempo na preparação das mesmas. Não há muita preocupação em criar uma atmosfera tensa ou assustadora e o roteiro torna superficial a proposta principal que é o desconforto da construção de uma personalidade mesmo que seja através de um artefato exótico e amaldiçoado.

 

Mesmo assim, “7 Desejos” consegue sair pela tangente e, acreditem, se destaca por aquilo que tenta esconder. Abrindo espaço para uma sequência ou nova franquia, este é o tipo de filme cujo maior desejo era se tornar um estudo psicológico de uma geração voltada para o consumo descartável, mas acaba deixando tudo em segundo plano por não acreditar que podia ser levado a sério.

 

“7 Desejos” (Wish Upon):

EUA, 2017. 90 min.

Direção: John R. Leonetti.

Com: Joey King, Ryan Phillippe, Ki Hong Lee, Sydney Park, Mitchell Slaggert.

Avaliação Zeca Seabra

Nota 3