“A Múmia” marca o início frustrante de uma nova franquia que tinha tudo para emplacar

Protagonizado por Tom Cruise, longa é a principal estreia desta semana.

por

09 de junho de 2017

Concebido como o embrião de um projeto intitulado “Dark Universe”, que ressuscita os famosos “monstros da Universal” (obviamente para competir com o universo dos super heróis Marvel e DC), “A Múmia” (The Mummy no original) é o tipo de filme que desperta a atenção dos curiosos por diversas razões. Seja pelo elenco que inclui astros como Tom Cruise e Russell Crowe ou pelo carisma de uma história contada diversas vezes e que nunca perde o charme. No entanto há uma enorme diferença entre expectativa e realidade.

Sofia Boutella vive a princesa Ahmanet (Foto: Divulgação).

Sofia Boutella vive a princesa Ahmanet (Foto: Divulgação).

Dirigido por um desconhecido e robótico Alex Kurtzman (cuja filmografia inclui apenas um único longa metragem e duas minisséries para TV), este é o tipo de obra que dispensa uma liderança autoral. É um filme-produto onde tudo e todos estão a serviço de um único objetivo: Diversão comercial com criação (e manutenção) de mais uma marca que certamente vai gerar muitos lucros para a indústria do entretenimento.

A trama se desenvolve da maneira mais tradicional possível com um prólogo explicando a existência da vingativa princesa egípcia Ahmanet (a atriz algeriana Sofia Boutella), sepultada viva e enterrada nos confins da Inglaterra. Aqui há um deja vu que nos remete ao filme homônimo de Stephen Sommers de 1999, embora seja logo dissipado pela presença do astro Cruise em um papel confuso sem quase nenhuma identificação primária. Kurtzman executa o roteiro apenas pensando na conservação da nova franquia crucificando a narrativa e abandonando o ambiente atmosférico com absurdas sequências turbinadas pela sala interativa com tecnologia 4DX (vide matéria no site).

Tom Cruise e Jake Johnson interpretam oficiais das Forças Armadas americanas (Foto: Divulgação).

Tom Cruise e Jake Johnson interpretam oficiais das Forças Armadas americanas (Foto: Divulgação).

“A Múmia” foi a pior maneira de começar uma franquia clássica que tem tudo para emplacar, mas se manter este ritmo superficial não terá forças para ressuscitar nenhuma outra criatura.

 

“A Múmia” (The Mummy):

EUA, 2017. 110 min.

Direção: Alex Kurtzman.

Com: Tom Cruise, Russel Crowe, Annabelle Wallis, Sofia Boutella, Jake Johnson.

 

Leia também:

– Novidade que revoluciona a experiência cinematográfica chega à Rede UCI na Barra da Tijuca

Avaliação Zeca Seabra

Nota 3