Antes Que Eu Vá

por

20 de maio de 2017

A série “13 Reasons Why”, produzida pela Netflix, trouxe à tona as questões do bullying e do suicídio entre adolescentes, levantando diversas outras, como estupro, machismo, depressão e falta de diálogo, de maneira bastante madura e intensa. É uma série sobre o universo adolescente mais voltada ao público adulto. O longa-metragem “Antes Que Eu Vá”, baseado no romance homônimo de Lauren Oliver, pega carona no sucesso da série – propositalmente ou não – e aborda quase todos os mesmos temas, porém de forma mais leve e voltada ao público adolescente.

Dirigido por Ry Russo-Young (“Caminho Para o Coração”), o filme começa como uma espécie de “Meninas Malvadas”, sob ponto de vista e narração de Samantha Kingston (Zoey Deutch), que está sempre acompanhada de suas três amigas populares. Levando em consideração a perspectiva superficial do que é uma vida perfeita no ensino médio, Sam se encaixa neste conceito, até que sua vida chega inesperadamente ao fim no dia 12 de fevereiro, uma sexta-feira de festa. Seu último dia se transforma num looping de repetição até que ela descobre que, na verdade, ganhou uma chance de fazer a diferença na sua vida e na vida de pessoas próximas, de descobrir segredos e desvendar o mistério em torno de sua morte.

Apesar da repetição temporal ininterrupta, os dias revividos sempre ganham novos elementos (lembra um pouco o cult pop “Corra, Lola, Corra”, de 1998), que nada mais são do que consequências dos questionamentos feitos por Sam sobre a suposta perfeição que era sua vida. O roteiro de Maria Maggenti (“Os 3 Lados do Amor”) dá lições de moral muito maduras sem cair no piegas e na autoajuda. O conceito de vidas interligadas e o poder que um pode exercer na vida do outro, mesmo sem perceber, é muito presente tanto em “13 Reasons Why” quanto em “Before I Fall” (no original). Assim como Katherine Langford foi uma excelente Hannah Baker, o papel de Sam caiu como uma luva para Zoey Deutch (“Dezesseis Luas” e “Jovens, Loucos e Mais Rebeldes”), que domina a tela e consegue mostrar muito bem a evolução de sua personagem ao longo da trama. Ainda que haja algumas atuações fracas e apenas corretas e a parte técnica do longa não traga nada de novo, “Antes Que Eu Vá” cumpre o que promete e traz assuntos pertinentes ao mundo de hoje, além de não colocar o romance como ponto alto do enredo, algo difícil de se ver num filme feito para adolescentes.

 

Antes Que Eu Vá (Before I Fall)

EUA – 2017. 99 minutos.

Direção: Ry Russo-Young

Com: Zoey Deutch, Halston Sage, Elena Kampouris, Logan Miller, Medalion Rahimi e Cynthy Wu.

Avaliação Raíssa Rossi

Nota 4