Apostas para os prêmios na 22° Mostra de Tiradentes

Almanaque Virtual aposta em ganhadores e outros reconhecimentos

por

26 de janeiro de 2019

Vamos a um pequeno balanço da 22° Mostra de Cinema de Tiradentes e uma previsão de prêmios, além, claro, de como eu gostaria (em minha humilde subjetividade) de ver alguns reconhecimentos sendo entregues:

PS. Lembrando que Tiradentes entrega apenas prêmios de melhor filme para cada seção, não possuindo categorias de direção, roteiro e etc. Isto sou eu e meus achismos!

Em primeiro lugar que meu favoritíssimo na principal competição de longas inéditos da Mostra Aurora é “A Rosa Azul de Novalis” de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro (SP).

Mas acho…acho não, tenho certeza de que “Um Filme de Verão” de Jo Serfaty (RJ) vai ganhar melhor filme na Aurora.
De azarão, “Vermelha” de Getúlio Ribeiro (GO), porque foi o grande divisor de águas e, de fato, contém inovações dignas de nota. Mas acredito piamente que ganhará “Um Filme de Verão”, cuja diretora ainda é colega professora também na Academia Internacional de Cinema , onde também leciono, e fico orgulhoso de Jô levar esse ouro pra casa.

Na Mostra Olhos Livres (longas não necessariamente inéditos e de propostas inovadoras), NÃO HÁ DÚVIDA de que leva “PARQUE OESTE” de Fabiana Assis e com Eronilde Silva Nascimento — único filme ovacionado de pé este ano em Tiradentes.

O Prêmio Helena Ignez de destaque feminino eu acho que vai para Lila Salú de “Tremor Iê” de Lívia de Paiva e Elena Meirelles, não só pela atuação como pela corroteirização e por ter escrito até as músicas do filme que se tornam personagem também.
Mas também vem por fora a possibilidade de Isabel Casimira Gasparino, a Rainha Belinha, personagem e codiretora de “A Rainha Nzinga Chegou”, também dirigido por Junia Torres, ganhar o prêmio de destaque pelo trabalho em preservação da cultura dos Reinados do Congado como nos filmes realizados.

Prêmio de melhor curta da Mostra Foco eu daria para “Tea For Two” de Julia Katharine (que aposto, na verdade, que vai levar o prêmio do Canal Brasil).

Já dentre os prêmios que acrescento, e que Tiradentes não oferece, eu cito:

Melhor Direção: Lívia de Paiva e Elena Meirelles por “Tremor Iê”

Melhor Roteiro: Gustavo Vinagre e Marcelo Diorio por “A Rosa Azul de Novalis” de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro

Melhor Ator: Gaúcho por “Vermelha” de Getúlio Ribeiro

Melhor Atriz: Lila Salú por “Tremor Iê” de Lívia de Paiva e Elena Meirelles

Melhor Ator coadjuvante: Caio Neves por “Um Filme de Verão” de Jo Serfaty

Melhor Atriz coadjuvante: Malu Galli por “Seus Ossos e Seus Olhos” de Caetano Gotardo

Melhor Montagem: Cristina Amaral por “Um Filme de Verão” de Jo Serfaty

Melhor Direção de Arte: “Tremor Iê” de Lívia de Paiva e Elena Meirelles

Melhor Fotografia: Flora Dias por “Seus Ossos e Seus Olhos” de Caetano Gotardo

FB_IMG_1548503299877