Barry Jenkins elogia “Me Chame Pelo Seu Nome”

O diretor do filme ganhador do Oscar 2017, "Moonlight", elogia um dos favoritos na corrida para o Oscar 2018

por

30 de dezembro de 2017

Belíssimas palavras do cineasta Barry Jenkins (“Moonlight”) em seu Twitter para o filme “Me Chame Pelo Seu Nome” de Luca Guadagnino:

FB_IMG_1512147022223

“Doçura sem um traço de sentimentalismo; um trabalho sem medo de sentimentos. Doçura para além do sexo. Sexo que transmuta amor. Um exame intelectualmente rigoroso que nunca perde seu calor. Honesto, maduro e cativante por todo o caminho.

É refrescante ver um trabalho que alinha curiosidade, medo e coragem lado a lado, imagem com imagem, seres humanos à deriva de uma emoção para a seguinte e de volta para a anterior, revelando e recuando de si mesmos, da vida; todos nós capazes de tanto, mas permitindo nós mesmos tão pouco.

Um supremo trabalho delicado e humano. Elegante e brilhante em sua modéstia. Porque neste filme Luca alcançou a essência de um princípio claro: poucas coisas são tão profundas quanto a evolução de um coração humano. E não há outra forma mais direta de se acessar o verdadeiro eu das pessoas.”

Tweet from @BarryJenkins:

CALL ME BY YOUR NAME — sweetness without a trace of sentimentality; a work made without fear of sentimentality. Sweetness beside sex. Sex that transmutes love. An intellectually rigorous examination that never loses warmth. Earnest, mature and endearing the whole way through.

Refreshing to see a work that aligns curiosity, fear and courage side by side, image to image, human beings drifting from one emotion to the next and back, revealing and retreating from themselves, from life; all of us capable of so much, but allowing ourselves so very little.

A supremely delicate and humane work. Elegant and brilliant in its modesty. For in this film Luca has gotten to the essence of a clear principle: there are few things more profound than the evolution of a human heart. And there’s no more direct way to access one’s true self.