Berlinale 2017: Crítica de ‘Não Devore Meu Coração’, fábula áspera

Dirigido por Felipe Bragança, longa integra a programação da Mostra Geração.

por

12 de fevereiro de 2017

Selecionado para a Mostra Geração, “Não Devore Meu Coração” saiu do Festival de Sundance direto para a Berlinale 2017. Dirigido por Felipe Bragança, o longa aborda os conflitos na fronteira do Brasil com o Paraguai apoiado no carisma de Cauã Reymond, que assume um dos personagens principais (Fernando) e a função de co-produtor.

Assim como fez na série “Dois Irmãos”, Reymond desconstrói completamente o mito de galã numa atuação seca e de anti-herói, dando ao filme uma cara que parece a mistura de “Rumble Fish” com “Meu Primeiro Amor” com sabor de catuaba. É uma produção fabular que denuncia as contradições sociais e econômicas do centro-oeste brasileiro.

Ainda sem data de lançamento definida nas salas brasileiras, “Não Devore Meu Coração” desembarcou em Berlim neste domingo, dia 12, e foi recebido calorosamente pela plateia. A 67a edição do Festival de Berlim acontece até o dia 19 de fevereiro.

Confira outros vídeos no canal oficial do Almanaque no YouTube:

https://www.youtube.com/user/almanaquista

Avaliação Rodrigo Fonseca

Nota 4