Berlinale abre a caça ao Urso de Ouro

Cineastas europeus de apelo popular como François Ozon e Fatih Akin vão concorrer no festival alemão, em fevereiro

por

13 de dezembro de 2018

"Com a graça de Deus" é o novo filme de François Ozon

“Com a graça de Deus” é o novo filme de François Ozon

Rodrigo Fonseca
Medalhões do cinema europeu dos anos 2000 vão fazer da 69. edição do Festival de Berlim (que ocorre de 7 a 17 de fevereiro) um evento pra ficar na memória, como cerimônia do adeus para o diretor artístico do evento, Dieter Kosslik. Uma leva de concorrentes ao Urso de Ouro foi anunciada hoje. Vai ter François Ozon falando sobre crimes religiosos e Fatih Akin recriando os feitos nefastos de um psicopata dos anos 1970. Os dois terão seua filmes julgados pela atriz Juliette Binoche, que vai presidir o júri da seleção competitiva. O título de abertura, “The kindness of strangers”, da dinamarquesa Lone Scherfig, também está em concurso. Há boatos de que “Amor divino”, de Gabriel Mascaro, integre a briga pelo Urso. Mais atrações, agora da mostra Panorama, serão anunciadas nesta sexta.
Competição
“The Ground Beneath My Feet”(Áustria)
Dir: Marie Kreutzer
“The Golden Glove” (Alemanha)
Dir: Fatih Akin
“By the Grace of God” (França)
Dir: Francois Ozon
“I Was at Home, but” (Sérvia)
Dir: Angela Schanelec
“A Tale of Three Sisters” (Turquia)
Dir: Emin Alper
“Ghost Town Anthology” (Canadá)
Dir: Denis Cotê
————————-
Berlinale Special
“Gully Boy” (Índia”)
Dir: Zoya Akhtar
“Brecht” (Alemanha/Áustria)
Dir: Heinrich Breloer
“Watergate” (EUA)
Dir: Charles Ferguson