Boom!

Infinito horizonte das imagens

por

04 de novembro de 2017

Texto sobre o filme de videoarte “BOOM!” exibido no Evento Cavideo 20 anos pelo cineasta Luiz Rosemberg Filho:

Um campeão de judô exilado entre nós, num bairro popular do Rio de Janeiro. Da África em guerra ao Brasil das possibilidades, apesar da sua política podre e apodrecida! Um jovem atleta africano que sua para se manter em forma. Em forma para competir e se possível vencer.

23231099_1498241196925723_3770946372861053650_n

Cavi Borges e Vinicius Brum o filmam com distanciamento e respeito. Filmam o desabrochar de um lutador exilado, com a utopia de um bom atleta! Mas…é preciso vencer as guerras, a fome, a destruição e a pobreza necessária as porcas elites do seu Continente. Abandonou a sua África, desejando também vencer a solidão do exílio. E a sua encenação como resistente, passa pelo esporte com a elegância estética dos seus gestos e bom humor. É um campeão filmado vivamente pela dupla Cavi/Vini! E como epílogo a guerra que continua matando povos e eliminando sonhos e afetos possíveis.

Mas…e como seria essa África sem guerras? Os governos, empresários e religiosos não poderiam substituir essas guerras vergonhosas pela criação de um Continente, e de uma humanidade fraterna e melhor paro todos? Degenerar, matar e destruir é fácil. Difícil é manter uma cumplicidade sólida com a inteligência, a criação e a vida! E é por onde vai o documentário visto na comemoração dos 20 Anos da Cavi.

Documentário visceral que nos faz pensar o ser humano além das guerras, ainda que o filme acabe nela. Mas o que a antecede no infinito horizonte das imagens, é o gozo do esporte! E cá entre nós, um raciocínio bem mais interessante que matar, humilhar e destruir.