Boquinha…E assim surgiu o mundo…

Peça que gira em torno das potencialidades do ator Orlando Caldeira tem dificuldades em se sustentar

por

28 de maio de 2016

Com novo texto de Lázaro Ramos, estreou no Espaço Sesc- Mezanino o projeto “Boquinha…E assim surgiu o mundo” com direção de Suzana Nascimento e do próprio Lázaro Ramos. A dramaturgia do espetáculo conta a história do surgimento do mundo inspirado em contos e lendas de diversas culturas. Sozinho no palco, o ator Orlando Caldeira utiliza como instrumento de encenação o circo, a manipulação e a música para estimular de forma lúdica a imaginação das crianças. A direção se desenvolve de uma maneira esquemática para narrar as diferentes formas de se contar a criação do mundo e as nossas origens. Mantendo uma lógica narrativa muito próxima de tudo aquilo que já temos conhecimento escolar, sem que para isso fosse apresentada um novo ponto de vista ou uma construção mais articulada dos textos apresentados. A direção, neste caso, aproveitou o do bom carisma de Caldeira, e de algumas de suas habilidades corporais – bem encaminhadas pela direção de movimento de Marcela Rodrigues -, para dar um brilho maior à esta peça com características mais próximas a uma contação de histórias mais refinada, do que de um espetáculo.

Boquinha foto Valmyr Ferreira (1)

Orlando Caldeira como o menino João , em cena de “Boquinha…E assim surgiu o mundo”. Foto Valmyr Ferreira.

foto Valmyr Ferreira (2)

A encenação explora o uso de dobraduras, para dar vida à Boquinha. Foto Valmyr Ferreira.

A iluminação de Valmyr Ferreira é bastante limitada e feita com pouquíssimos refletores e recursos. Criando assim um desenho de luz que pouco contribuiu para a ludicidade da contação. Os bonecos são muito interessantes, assim como os adereços, que dialogam bem com o universo de materiais brasileiros. A trilha sonora de Ricco Vianna e Antônio Van Ahn é também correta e contribuiu em algumas atmosferas do trabalho. A atuação de Caldeira como o menino, é dinâmica, apresentando boa disponibilidade corporal, entretanto um pouco repetitiva nas mesmas expressões e vozes das personagens da peça. Tem-se a nítida impressão de que todo o espetáculo “Boquinha…E assim surgiu o mundo” foi feito em torno do já existente histrionismo do ator, independentemente de um maior, e necessário, aprofundamento na dramaturgia, direção e nos conteúdos técnicos apresentados no espetáculo.

 

 

FICHA TÉCNICA

Texto: Lázaro Ramos

Direção: Suzana Nascimento e Lázaro Ramos

Elenco: Orlando Caldeira

Direção de Movimento: Marcela Rodrigues

Trilha Sonora: Rico Vianna e Antônio Van Ahn

Iluminação: Valmyr Ferreira

Cenografia e Figurino: Alberta Barro e Gabrielle Windmüller

Assessoria de Imprensa: Minas de Ideias

 

SERVIÇO

Estreia: Dia 7 de maio de 2016

Local: Espaço Sesc – Mezanino

Endereço: Rua Domingos Ferreira – nº 160 – Telefone: (21) 2548-1088

Temporada: De 07 até 29 de maio 2016

Horários: Sábados, 16h e domingos, 11h

Duração: 40 min.

Preço: R$ 20,00 (Inteira), R 10,00 (Meia entrada), R$ 5,00 (Associados Sesc)

Capacidade: 90 lugares

Classificação: Indicado para crianças a partir de 3 anos

Gênero: Infantil

Funcionamento da Bilheteria: (Inclusive vendas antecipadas): Ter. a dom., 15h às 21h

Avaliação Ricardo Schöpke

Nota 3