Cineasta Edgar Wright dá dica de como ajudar seus cinemas e teatros fechados

Empire e Indiewire divulgam apelo de cineasta em defesa dos cinemas fechados para que um dia possam reabrir suas portas

por

19 de março de 2020

Cineasta Edgar Wright, mais conhecido por sua Trilogia de Sangue e Sorvete, que consiste em Shaun of the Dead, Hot Fuzz e The World’s End, todos dirigidos por ele e escritos por ele e Simon Pegg, além de cults como Baby Driver e Scott Pilgrim, lança ensaio para incentivar espectadores a ajudarem seus cinemas e teatros fechados devido ao coronavírus a sobreviver. Via Empire e Indiewire e Tradução por Filippo Pitanga.

Milhares de cinemas em todo o mundo estão fechados, mas Wright diz que os cinéfilos ainda podem ajudá-los enquanto se distanciam. O setor de cinema fechou quase todo no mundo, mas isso não significa que os espectadores não possam ajudar enquanto praticam a quarentena à distância. Edgar Wright publicou um ensaio na revista Empire saudando a experiência teatral e expressando esperança de que quando os cinemas finalmente puderem abrir suas portas novamente, os espectadores aparecerão. O diretor escreve: “No fundo, para mim, realmente assistir a um filme significa tirar minha bunda do sofá, ir ao cinema, sentar com amigos ou estranhos e apreciar a arte reluzente (ou trash) exibida na tela grande. ” Wright oferece algumas dicas sobre como os espectadores podem ajudar os cinemas durante os momentos de necessidade:

“Uma maneira de mostrar seu apoio inabalável é se tornar um membro do seu cinema favorito”, escreve o diretor. “Depois de ler isso, por que não comprar uma assinatura (tipo cartão fidelidade, raro ainda no Brasil) para si ou para alguém próximo a você? Compre alguns cartões-presente. Doe onde puder. Considere, se puder, não pedir que sua assinatura ilimitada seja reembolsada. Sim, talvez você não consiga voltar nos próximos meses, mas se sentirá melhor por ter ajudado agora do que se, mais tarde, descobrisse que sua Meca local do cinema foi forçada a fechar para sempre. ”

“Eu próprio tenho comprado participações em cinemas que frequento e que ainda não havia me fidelizado”, continua Wright: “Este não é um luxo que todos possam pagar, mas para aqueles que podem, pense nas muitas equipes de trabalho. Os funcionários de seus cinemas favoritos que podem ter acabado de perder o emprego. Isso pode ajudar a garantir que eles tenham um local de trabalho para o qual retornar. ”

Wright diz que está aguardando ansiosamente o dia em que os cinemas reabram para que ele possa “voltar lá e apoiar meus cinemas favoritos da maneira que puder, mesmo que isso signifique assistir a muitos comerciais, assistir a trailers que eu já vi milhares de vezes e assistindo a um filme de franquia que poderia facilmente perder de 15 a 20 minutos (na edição) “.

O diretor termina seu ensaio com uma nota de otimismo: “Fiquem seguros, e nos vemos na tela grande assim que pudermos”. Wright está se preparando para lançar seu próximo esforço direcional na telona ainda este ano. A Focus Features definiu “Last Night in Soho” para o lançamento em 25 de setembro. O lançamento permanece inalterado por enquanto.

Sinopse de “Last Night in Soho”, seu novo filme de terror com Anya Taylor-Joy (“A Bruxa”) e Thomasin Mackenzie (“Sem Rastros”):

“Uma jovem garota, apaixonada por design de moda, é misteriosamente capaz de entrar na década de 1960, onde encontra seu ídolo, uma deslumbrante cantora aspirante a cantora. Mas Londres dos anos 60 não é o que parece, e o tempo parece desmoronar com conseqüências sombrias”. (Via imdb)

Confira o ensaio original na íntegra na Empire:

https://www.empireonline.com/movies/features/celebrate-our-cinemas-edgar-wright-big-screen-experience/