Concorrente à Concha de Ouro no Festival de San Sebastián, EL HOMBRE DE LAS MIL CARAS põe o cineasta Alberto Rodríguez na linha frente

Com tintas políticas e tensão nível Scorsese, este thriller, inspirado em fatos reais, recria a Espanha dos anos 1980 e 90 a partir das armações do golpista Francisco "Paco" Paesa

por

18 de setembro de 2016

Concorrente à Concha de Ouro no Festival de San Sebastián, EL HOMBRE DE LAS MIL CARAS põe o cineasta Alberto Rodríguez (do formidável LA ISLA MÍNIMA) na linha frente da nova guarda de artífices do cinema espanhol. Com tintas políticas e tensão nível Scorsese, este thriller, inspirado em fatos reais, recria a Espanha dos anos 1980 e 90 a partir das armações do golpista Francisco “Paco” Paesa, que ajudou a encobrir um desvio de milhões. Eduard Fernández assume o papel de Paco, um ex-traficante de armas que tem ligações com todas as formas de corrupção. Ele ajuda um oficial do Estado a fugir da auditoria do governo com a fortuna que roubou. A narrativa evoca IL DIVO, de Paolo Sorrentino, com sua histeria de cortes clipada, ritmada e incandescente.
“Descobrimos nos causos de Paco uma figura fascinante, que jamais poderia incorrer em algim grau de heroísmo, apesar dos feitos de seu protagonista”, diz Rodríguez. “Filmamos uma especie de aventura domiciliar, pois tudo se passa dentro de apartamentos, entre tramoias, sob as rédeas da palavra”.

 

 

Vídeo e Texto por Rodrigo Fonseca
Editoria por Filippo Pitanga