Conversa Fiada

Documentário íntimo, corajoso e intenso da diretora Hui-chen Huang é um dos destaques do Festival do Rio

por

08 de outubro de 2017

O passado quando muito doloroso não quer ser lembrado, mas também não consegue ser esquecido, deixando marcas e criando traumas para o resto da vida. Falar sobre isso é abrir e cutucar uma ferida que muitas vezes ainda não está cicatrizada, por isso muitas pessoas o evitam. É o caso de Anu, uma mulher taiwanesa que se casou jovem na década de 1970, num casamento arranjado como era comum na época. Após 10 anos presa em um casamento infeliz com um marido violento, ela o deixou levando as duas filhas, sendo a mais velha Hui-chen Huang, diretora do documentário “Conversa Fiada”, que é também filmado e narrado por ela.

O longa começa com Hui-chen explicando como a relação com a mãe é distante e quase inexistente, mesmo morando há muitos anos debaixo do mesmo teto, e o quanto isso a incomoda. Depois de muito tempo atormentada por esta situação, ela toma coragem e pede para que a mãe lhe conte sobre seu passado, até então desconhecido por ela e pela irmã. A partir daí, vai cavando mais fundo nos fatos que levaram sua mãe a ser tão fria e fechada e se aprofundando cada vez mais nos problemas existentes nesta difícil relação entre mãe e filha. Hui-chen entrevista a mãe Anu, seus tios e tias, além de suas sobrinhas e ex-namoradas da mãe, que se libertou como lésbica pouco tempo após a separação, apesar de nunca comentar com ninguém sobre o assunto. Nestas entrevistas, a diretora vai coletando informações e montando pouco a pouco o complicado quebra-cabeça do passado e dos sentimentos de sua mãe, a fim de finalmente conseguir compreendê-la.

Vencedor do Teddy de Melhor Documentário no Festival de Berlim 2017, “Conversa Fiada” é um retrato extremamente íntimo e corajoso da diretora Hui-chen Huang e sua mãe. À medida que a confiança e as descobertas vão evoluindo, os depoimentos e desabafos de mãe e filha tornam-se mais e mais viscerais, um verdadeiro soco no estômago do espectador que não esperava por temas tão pesados. Hui-chen mostra como as questões cultural e geracional são fortes ao falar sobre a homossexualidade de Anu com os tios idosos, que fingem não saber de nada e logo desconversam, e as sobrinhas adolescentes, que não se importam e até apoiam (ao menos, uma delas). Apesar do que sugere o título em português, essa conversa de fiada não tem nada, é desconfortavelmente intensa – para as partes envolvidas e para o espectador.

 

Festival do Rio 2017 – Expectativa 2017

Conversa Fiada (Ri Chang Dui Hua)

Taiwan – 2016. 88 minutos.

Direção: Hui-chen Huang

Avaliação Raíssa Rossi

Nota 4