Cupcakes – Música e fantasia

por

11 de dezembro de 2014

Mais recente longa-metragem do cineasta Eytan Fox (“Andando Sobre As Águas”/2004), “Cupcakes – Música e Fantasia” é uma produção israelense com gostinho de comédia romântica americana. Destoante do restante de sua filmografia composta por dramas, mas ainda com a recorrente temática homossexual, o filme traz de volta o espírito da Disco com muitas cores, paetês e lantejoulas. A trama gira em torno de um grupo de vizinhos e amigos morador de Tel Aviv, que se reúne para assistir ao UniverSong, um concurso cafona de música inspirado no Eurovision, e cria espontaneamente uma música (composta originalmente pela banda pop Scissor Sisters) para reanimar a amiga Anat. O que eles não esperavam é que a filmagem de Ofer deste instante de carinho e descontração entre amigos os fizesse ser escolhidos para representar Israel no concurso do ano seguinte. Apesar da hesitação inicial, a nova banda Anat-Ofah acaba aceitando participar do UniverSong e enfrenta algumas provações até lá.

Cupcakes4

Com cinco mulheres e um homem, o conjunto de amigos é todo formado por estereótipos: o gay espalhafatoso que namora um gay que tem medo de sair do armário, a blogueira nerd retraída que tem uma cadela, a roqueira rebelde anti-religião (que também é lésbica), a ex-miss Israel que agora trabalha em escritório e dorme com o chefe, a workaholic religiosa travada que sempre obedece o pai e a mãe com mais de 40 anos cujo casamento está em crise. Uma improvável relação de amizade que torna esta equipe verdadeiros Power Rangers defensores de sua identidade musical, com direito a uma cor específica para cada um, que se faz presente através de pelo menos uma peça de roupa em quase todas as cenas durante a película inteira. Em alguns momentos, parece até que eles possuem sua própria “hora de morfar”. Tudo isso faz de “Cupcakes” (no original) uma paródia da vida superficial, da hipocrisia dos bastidores da produção televisiva, dos políticos (na figura da Ministra da Cultura do país) e, claro, de shows de talentos musicais. O que a história tem de mais real são os nomes dos personagens, que levam os mesmos nomes dos atores que os interpretam.

Cupcakes1

Cercado de previsibilidade e encontros pré-fabricados, o roteiro de Eli Bijaoui e Eytan Fox é calcado no exagero, na redenção e no final feliz borbulhante de amor. A narração da blogueira Keren está presente apenas nos momentos mais sentimentais para explicar as situações, que, por sua obviedade, não precisavam ser explicadas. Dentro do grupo de amigos e pessoas mais próximas a ele, a amizade e a autossabotagem que atrapalha o caminho para a felicidade são os assuntos mais discutidos. Neste ponto e no que tange a relacionamentos homossexuais, o longa se assemelha muito a “Bubble” (2006), também dirigido e roteirizado por Fox. Ganhador do prêmio de Melhor Comédia no Los Angeles Jewish Film Festival 2014 e do prêmio de Melhor Filme no Iris Prize Festival UK 2013, “Cupcakes – Música e Fantasia” é um filme divertido e despretensioso, daqueles que te fazem sair do cinema com uma sensação de leveza.

 

 

Cupcakes – Música e Fantasia (Cupcakes)

Israel – 2013. 90 minutos.

Direção: Eytan Fox

Com: Anat Waxman, Keren Berger, Ofer Shechter, Efrat Dor, Dana Ivgi e Yael Bar-Zohar.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/almanaquevirtual/www/wp-content/themes/almanaque/single.php on line 52