Daughters of The Dust na Netflix

Filme cult de 1991 inédito no Brasil enfim chega ao circuito através da Netflix

por

03 de janeiro de 2018

Para quem ainda não se decidiu por qual filme começar 2018, e deseja assistir algo significativo e inesquecível, assista urgentemente: “Daughters of the Dust” de Julie Dash na Netflix. Em português se chama “Filhas do Pó”, mas na Netflix está em inglês no original.

Screenshot_20180102-234230Apesar de ser de 1991, só foi lançado pela 1a vez no Brasil em 2017 justamente através da Netflix, jamais tendo sido exibido antes aqui, ao menos não por canais oficiais.

Screenshot_20180102-234344

Assim como “Amor Maldito” de Adelia Sampaio foi o 1° longa de ficção dirigido por uma mulher negra a ser lançado no circuito comercial brasileiro de salas de cinema, “Daughters of The Dust” foi o 1° longa de ficção dirigido por uma mulher negra a ser lançado no circuito americano de salas de cinema.

Screenshot_20180102-234428O filme é impressionante, e se vc amou “Café com Canela” de Glenda Nicácio e Ary Rosa, este exemplar conjuga de maneira mágica e atemporal com o “Café com Canela”, em pontos de vista e narrativas múltiplas que parecem não conseguir se conter num único espaço dado ou em apenas um gênero cinematográfico isolado, e precisam da experimentação do lúdico e do delírio para romper a barreira do tempo a contar uma emoção à flor da pele que eclode após tantas eras silenciada…

Screenshot_20180102-234514

Preparem-se para personagens inesquecíveis como Yellow Mary e Nana Peazant, numa fotografia onírica que aproveita o imaginário e místico para ressignificar a memória familiar.

Screenshot_20180102-234729

Para quem quiser se aprofundar em leituras de textos especializados sobre o filme, eis um ótimo exemplo no link abaixo, pela colega crítica Susy Freitas:
http://www.cineset.com.br/daughters-of-the-dust-uma-celebracao-da-mulher-e-da-cultura-negra/

Screenshot_20180102-234706