Diretor destaca as mentiras de seu filme “Se”

por

20 de novembro de 2014

Ian Capillé afirma que seu filme “Se” é 90% invenção e 10% mentira, mas que para ele é tudo verdade. O jovem diretor afirma suas influências no brasileiro/israelense Davi Perlov como diarista e cineasta, paralelamente. A ficção do filme está na mensagem, que não consegue deixar para trás o ideal do idealizador e o “viver”, na relação com o mundo, entre o ato e o filmar, discutindo até a fusão entre ação e filmagem.

15206879954_0e59fd810f_k

O curta começou como uma tentativa de falar do que estava acontecendo em volta. O rusticismo de seu filme é devido ao caráter de ser somente um filme para exibição entre colegas de faculdade. O curta estreou na Mostra do Filme Livre, no Rio. Sobre o diagnóstico, dito no filme, preferiu manter o “sigilo do filme”, deixando a resposta para o público buscar por si próprio.

15207421073_2bcb37dbb4_k

Da parte de Ricardo Ariel Toribio, protagonista do longa “Dolares de Areia”, há o destaque de seu passado artístico, sem experiência com atuação, mas veterano em questão de música. O jovem relembra que a maior parte do elenco é neófito em cinema, e que seu par, Yanite Mojica é bailarina, encontrada por acaso em um baile local. O filme é baseado num livro, famoso pela República Dominicana.

15641036029_db8f969b30_k

Por “Guida”, a diretora Rosana Urbes afirma que seu filme tenta abraçar o momento atual da animação autoral no Brasil, onde um grupo de animadores profissionais se reúne, para discutir e descobrir novas linguagens, Diz também que tentou incluir toda sua influência artística, especialmente de pintores como Tarsila do Amaral e Frida Kahlo.