Documentário Indianara na 43ª Mostra Internacional de São Paulo

O Filme será exibido pela primeira vez dia 23 de outubro

por

23 de outubro de 2019

A estréia mundial do documentário   INDIANARA foi no Festival de Cannes deste ano, através da mostra ACID. Lá superou em muito as expectativas, tanto pelo público quanto da crítica e ganhou espaço na grande imprensa européia, com críticas e matérias no Le Monde, Libération, So Filme, Revista Vogue Portugal, L’Humanité e Radio RFI dentre outros. Foi apresentado em diversos festivais na Europa, Ásia e Canadá  e em novembro de 2019 terá sua saída nas salas de cinema da França.
primeiro_maio
O filme “INDIANARA” é um retrato de Indianara Siqueira, ativista, transexual e revolucionária que vive no Rio de Janeiro. Mostra o dia a dia de sua luta para defender direitos não só dos LGBTI+, mas da sociedade em geral e do projeto que conduz, a Casa Nem, um abrigo para pessoas transgêneras em situação de risco. Traz também um mergulho em sua intimidade, em sua relação com o marido, um macho alfa, católico, ex-militar, que forma com ela um desenho da divisão ideológica vivida hoje no Brasil.
 
PETRA BELAS ARTES SL 1  VILLA LOBOS                 23/10/19 – 19:30 – (Espaço de 20 minutos para apresentação do filme pelos diretores e conversa com a plateia)
Estarão presentes: Indianara Siqueira, a deputada estadual e mulher trans Erica Malonguinho a compositora e mulher trans Malka Julieta, dentre outros
Mais informações:
Com registro dos principais eventos políticos ocorridos no Brasil dos últimos anos, o filme é ainda um documento histórico sobre os acontecimentos recentes do país. Sob os olhos de Indianara mergulhamos nos protestos contra Michel Temer, a prisão de Lula e a eleição de Bolsonaro, que são palcos de suas lutas. É ainda o primeiro filme a apresentar a figura de Marielle Franco, amiga de lutas de Indianara que tem participação importante na história.
Estréia e Prêmios:
Première Mundial – Festival de Cannes 2019 – Mostra Acid
Melhor filme do público – Festival Brésil en Mouvement em Paris
Melhor filme do júri – Festival de Cerbère (França)
logline:
A revolução pode ser feita na paz, no amor e na cerveja, mas se não for, vai ser na pedrada, vai ser no fogo e no gargalo, sim!
Indianara, ativista transexual, 50 anos, Rio de Janeiro.
Trailler:
cartaz_sp_baixa
Outras sessões
ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 5        
 24/10/19 – 15:10 – Sessão: 620 (Quinta)
 
CINESALA                                                        26/10/19 – 14:00 – Sessão: 739 (Sábado)
 
 
FICHA TÉCNICA:

Direção, Produção, Som e Imagem:

Aude Chevalier-Beaumel

e Marcelo Barbosa

Roteiro : 

Aude Chevalier-Beaumel

Marcelo Barbosa

Michele Frantz

Produção executiva :

Aude Chevalier-Beaumel

Marcelo Barbosa

Ana Lima

Montagem:

Quentin Delaroche

Trilha Sonora Original : 

Malka Julieta​

​Lucas PortoNicolau Domingues

Caio Domingues

Edição de Som:

Nicolau Domingues

Caio Domingues

Mixagem de Áudio:

Nicolau Domingues

 

Marcação de Cor:

Juliana Muniz

Artes e créditos: 

Michael Gimenez