Em Pedaços

por

17 de março de 2018

Em meio a um cenário de crescentes xenofobia, preconceito, terrorismo e extremismo político na Europa, o cineasta alemão de ascendência turca Fatih Akin (“Do Outro Lado”, 2007) nos apresenta “Em Pedaços”, seu novo longa-metragem que discute algumas das maiores preocupações europeias na atualidade. Diane Kruger é Katja Sekerci, uma alemã casada com o imigrante turco Nuri (Numan Acar) e mãe de um menino de 7 anos. Ao final de mais um dia normal em sua vida, ela é pega de surpresa com a morte de ambos devido a uma bomba colocada diante do escritório do marido. Sem chão, Katja decide lutar por justiça a qualquer custo ao descobrir que os responsáveis foram jovens integrantes de um grupo neonazista.

Akin divide o filme em três partes, que intitula de ‘A Família’, ‘A Justiça’ e ‘O Mar’. A primeira introduz o espectador à vida feliz que Katja leva ao lado do marido e filho, mostrando também uma amiga grávida que está prestes a dar à luz uma vida enquanto duas vidas próximas são ceifadas de sua convivência logo em seguida. Problemas familiares são expostos com sutileza através da mãe hostil de Katja e dos pais de Nuri, principalmente da sogra, que protagoniza alguns breves momentos de insensibilidade e crueldade para com a nora destroçada por toda a situação. Já na segunda parte, ocorre o julgamento por assassinato do jovem casal de neonazistas, e é quando Akin comete o erro de manipular o veredito do tribunal, tratando apenas como uma falha do sistema jurídico alemão, para que o filme se encaminhe mais facilmente para o terceiro ato, onde recupera seu fôlego e se transforma num thriller. Inconformada com a resolução injusta, Katja agora busca vingança, fazer justiça com as próprias mãos. É neste momento que é aberta uma rachadura invisível, onde “Aus Dem Nichts” (no original) nos faz cair com seu desfecho dramático e chocante, porém possível.

Representante da Alemanha para tentar uma vaga no Oscar (injustamente negada), ganhador do Globo de Ouro de Melhor Filme e do prêmio de Melhor Atriz em Cannes para Diane Kruger, que brilha muito ao interpretar de forma extremamente segura e emocionante uma mulher destruída pela perda repentina da família, “Em Pedaços” é aquele filme que toca na ferida não só dos europeus, mas também de muita gente preconceituosa e extremista ao redor do mundo. Fatih Akin conduz a trama de maneira que o público consiga sentira dor de Katja, indo de uma fotografia clara, com ambientes repletos de luz, a uma fotografia mais escura, com uma atmosfera pesada e sombria, um clima frio com chuva e neve, ao mesmo tempo em que intercala com cenas de vídeos antigos da família interagindo com felicidade, relembrando um tempo que não volta mais graças à intolerância racial de extremistas e que deixa uma ferida aberta que nunca vai cicatrizar. O filme de Fatih Akin, além de um drama com toque de suspense da vida real, é um grande alerta. Basta saber se será ouvido.

Em Pedaços (Aus Dem Nichts)

Alemanha / França – 2017. 106 minutos.

Direção: Fatih Akin

Com: Diane Kruger, Denis Moschitto, Numan Acar, Johannes Krisch e Ulrich Tukur.

Avaliação Raíssa Rossi

Nota 4