Festival do Rio 2016: “O Filho Eterno” apresenta a literatura de Cristóvão Tezza ao cinema nacional na Première Brasil

Longa é um dos finalistas da Mostra Première Brasil: Competição longa ficção.

por

12 de outubro de 2016

Publicado em mais de 20 países, traduzido em 20 idiomas, “O Filho Eterno”, fruto de experiências pessoais do escritor Cristóvão Tezza, ganhou na noite da última terça-feira, dia 11, visibilidade nas telas do cinema brasileiro em competição no Festival do Rio 2016. O longa-metragem é dirigido por Paulo Machline, responsável por filmes cults como “Natimorto” (2009) e “Trinta” (2014). Apoiado pelo esforço do comediante Marcos Veras para se estabelecer na seara do drama e numa atuação primorosa de Débora Falabella, o filme acompanha um périplo de cerca de 13 anos na vida de um professor, autor e romancista que tenta aprender com muita dificuldade a lidar com o fato de que seu filho tem Síndrome de Down. O filme traz a grife da RT Features, a produtora brasileira de maior projeção internacional da atualidade, graças a sucessos como “A Bruxa” (2015) e “Frances Ha” (2012).

Confira outros vídeos no canal oficial do Almanaque no You Tube:

https://www.youtube.com/user/almanaquista