Festival do Rio 2018: ‘Cano Serrado’ prosa com o cinema B de excelência

O Festival acontece até o próximo domingo, dia 11.

por

08 de novembro de 2018

É raro ver o cinema brasileiro investir na ação com desenvoltura. Erik Castro tem investido nessa trilha com muita eficácia. Ele volta agora com uma mistura de Copland com Warriors.

Quem curtiu “Federal” sabe que Erik de Castro é um habil artesão na representação da brutalidade, podendo, portanto, esperar eficiência técnica de seu novo trabalho: “Cano Serrado”, exibido nesta terça-feira, dia 07, no Festival do Rio. Porém, ele nos dá algo mais agora… bem mais. É um estudo de personagem riquíssimo, com Rubens Caribé destilando perfídia na pele do mais sórdido anti-herói do cinema nacional de ação. Seu Sargento Sebastião é o Little Bill de um Centro-Oeste com ares de “Os Imperdoáveis”. Um Gene Hackman candango que besunta seu pão francês de manteiga na opulência de quem tem pequeno poder.

Com “Cano Serrado”, apoiado nas dicas do bamba do thriller Edu Felistoque (“Toro”), Erik volta ao filão policial a fim de dissecar a ciranda de traições nos bastidores do universo policial, apostando numa trama de vingança. E com direito a Fernando Eiras no elenco, sublime como sempre.

“Cano Serrado” rendeu dois vídeos que você pode assistir abaixo:

Vídeo 1:

Vídeo 2: