Filme sobre jornalista brasileiro preso na Síria será dirigido por Caco Ciocler

O longa será uma adaptação do livro "Dias de Inferno na Síria"

por

23 de janeiro de 2015

O ator Caco Ciocler (“Olga”, “2 Coelhos”, “Disparos”) será o responsável pela adaptação cinematográfica do livro “Dias de Inferno na Síria”, de Klester Cavalcanti. A obra narra a prisão do jornalista na cidade de Homs em maio de 2012. Ciocler fez sua estreia como diretor de cinema recentemente com o documentário “Esse Viver Ninguém Me Tira”, sobre Aracy Guimarães Rosa, mulher do escritor João Guimarães Rosa, que foi exibido nos festivais do Rio e de Gramado.

caco_ciocler

O ator e diretor Caco Ciocler

Em entrevista à UOL, Cavalcanti revelou: “Há mais de um ano que eu converso com o Caco sobre a adaptação para o cinema. Eu e o Caco temos ideias parecidas e confio nele”. Segundo o jornalista, a ideia é fazer um filme com cenas de ação e que foque nas relações humanas. Cavalcanti também afirmou que gostaria que o filme fosse falado em inglês e árabe e que contasse também com elenco árabe, pois quase não falou português durante sua viagem, além de ser filmado no Líbano, mas diz deixar a decisão a cargo do diretor.

KlesterCavalcanti

O jornalista Klester Cavalcanti

Em 2012, quando foi para a Síria, o plano de Cavalcanti era acompanhar a ação dos rebeldes em Homs durante alguns dias. Porém o jornalista foi preso por forças leais ao regime do ditador Bashar al-Assad e ficou detido por seis dias em uma cela com outras 20 pessoas. Ele aproveitou o tempo na prisão para entrevistar os detentos e registrar a realidade daquelas pessoas encarceradas por Bashar.

A produção do longa-metragem ainda está no início. O elenco e o início das filmagens ainda não estão definidos.

“O Nome da Morte”, outro livro de Klester Cavalcanti, também será adaptado para o cinema. De acordo com o jornalista, o longa será produzido pela TV Zero, terá direção de Henrique Goldman (“Jean Charles”) e roteiro de George Moura (roteirista de “O Rebu” e “Amores Roubados”). “A previsão é filmá-lo ainda este ano”, garante.