Filmes na TV – Dicas de Segunda-Feira

Dicas na programação da telinha

por

20 de outubro de 2014

Seth Rogen , left, and Jay Chou in Columbia Pictures' THE GREEN HORNET.

O Besouro Verde / The Green Hornet – 2011 (Universal – 19:55)

Inspirado pela radionovela homônima de George W. Trendle, esta produção de US$ 120 milhões confirmou a habilidade do francês Michel Gondry, realizador do cult “Brilho eterno de uma mente sem lembranças” (2004), para dirigir projetos 100% comerciais, ligados ao filão super-herói. Para subverter o beabá dos filmes sobre justiceiros mascarados, Gondry escalou um comediante desbocado, Seth Rogen, para o papel-título. Rogen vive Britt Reid, único herdeiro de um império midiático com base em um jornal. Dândi pop, avesso a responsabilidades, ele resolve mudar sua rotina e se tornar um combatente do crime, carregando consigo o oriental Kato (Jay Chou), um motorista que derrota qualquer um no pontapé. Os dois vão combater o chefão do crime Chudnofsky (Christoph Waltz).

DSC_8194.NEF

Lutando contra o tempo / The ticking clock – 2011 (Rede Globo – 22:20)

É impossível explicar (e exorcizar) a maldição que atravancou a carreira de Cuba Gooding Jr. desde que ele conquistou o Oscar de melhor ator coadjuvante por “Jerry Maguire: A grande virada”, em 1997. Desde então, sua trajetória profissional ficou resumida a comédias classe B ou a thriller rodados diretamente para o mercado doméstico de TVs a cabo ou DVD. Nesta produção escalada para a “Tela Quente”, ele interpreta um repórter investigativo que acaba sendo envolvido em um crime depois que sua namorada é brutalmente assassinada. Um diário que encontra deixa indícios de mortes similares, todas conectadas a um órfão.

um domingo qualquer

Um domingo qualquer / Any given Sunday – 1999 (Warner – 02:40)

Envolto em uma maré sazonal de má sorte nas bilheterias desde “Nixon” (1995), William Oliver Stone provou o gostinho saboroso de ver um filme seu lotar salas com este drama esportivo, cheio de malícia, centrado nos bastidores do futebol americano. Dublado no Brasil por Ricardo Schnetzer, Al Pacino vive Tony D’Amato, técnico respeitado por seus jogadores, mas encarado no meio futebolístico dos EUA como uma figura polêmica. Seu temperameto explosivo vai se intensificar ainda mais com uma mudança administrativa em seu time, que, por decisão da nova gestora (Cameron Diaz), pretende apostar em novos talentos pouco disciplinados.