Livro de Dinara Guimarães debate cinema escatológico

Psicanalista pernambucana parte da ideia do cinema escatológico para relacionar cinema, literatura e psicanálise

por

29 de novembro de 2015

“Escuta do Desejo”, lançado pela editora Cia.de Freud, é o livro mais recente da psicanalista pernambucana Dinara Machado Guimarães, licenciada em psicologia e pedagogia, mestre e doutora em Comunicação e Cultura.

Escuta do Desejo

Escuta do Desejo

A obra é uma coletânea de ensaios dedicada ao cinema, à psicanálise e à literatura. Nela, a autora promove um debate sobre o cinema e os vários planos em que a Sétima Arte se relaciona com o seu campo de trabalho. Dinara aborda, por exemplo, o cinema escatológico sob o ponto de vista da fantasia sustentada pelo desejo: olhar, voz e mesmo as fezes – ideia presente na exploração estética da repressão anal -, uma vez delineados, permitem compreender a realidade objetiva como uma construção fantasiosa.

Estabelecida essa correlação, o livro passa a encarar a produção cinematográfica como representação da realidade, seja ela fantasiosa ou não. A psicanalista passa a avaliar, então, aquilo que chama de cinema pesadelo, materializado pelas novas expressões do homem moderno.

A autora estabelece, ainda, os mecanismos dos objetos-causa-de-desejo, explorando o objeto e a causa por dois modos distintos: na ficção imaginária ressalta a ilusão da imagem, usada para manobrar o objeto escravizado  e, na ficção simbólica, revela a causa do mal-estar no transtorno do mundo contemporâneo. Essa compreensão é batizada cinema pós-pornográfico e expressa a fidelidade ao desejo como lei moral, uma ideia que não está integrada no universo simbólico do sujeito, e apoia seu entendimento que no cinema existe uma narrativa ética orientada ao imperativo do gozo.

Abaixo, a autora dá mais detalhes sobre a obra, relevante para os estudiosos e apaixonados pelo cinema: