Luz nos Trópicos

Menos filme e mais Instalação de uma artista plástica em suas raízes mistas.

por

14 de outubro de 2020

Além disso, também estreia no Olhar de Cinema a densa e hermética empreitada “Luz nos Trópicos” de Paula Gaitán, outro lançamento brasileiro do início do ano na Berlinale, o qual chega agora ao circuito possibilitado pelo streaming na quarentena. Numa obra de longos 260 minutos, sua proposta perpassa a extrema precisão estética da diretora, com olhar apurado nas artes plásticas (saiba mais no debate do filme em sua estreia no Festival de Berlim aqui e aqui). Porém, infelizmente, não funciona com o mesmo equilíbrio pelas mais de quatro horas de duração.

De início eficaz, o tempo dilatado na primeira hora de projeção nos apresenta a busca de Igor (Begê Muniz) por sua ancestralidade Kuikuro (cujo povo originário possui seu próprio tempo de ensinamento das coisas). Logo depois, em mais duas horas de projeção, acompanhamos uma expedição europeia colonizadora do passado, quase a parecer um tableau vivant (quadro vivo), que talvez esvazie e engesse de certa maneira a intenção decolonialista inicial. Até se recupera perto do fim, quando mistura todos os tempos numa babel poliglota, mas pode ser tarde para prender o espectador mais desavisado.

Vale mencionar também no elenco internacional a presença do galã português Carloto Cotta, bastante camaleônico em suas metamorfoses, como desde o cult “Tabu”, ao pop “Diamantino”…, e que acrescenta mais esse papel interessante ao seu currículo, mesmo que se perca como se apenas fosse um modelo vivo em quadros inertes em narrativa cíclica que dá muitas voltas por esses belos quadros sem focar em nenhum. Ainda assim, vale aqui um pequeno ensaio imagético da potencial visual de seu filme, como segue abaixo em sequência de frames, ampliando a percepção de que o filme funcionaria igualmente como uma instalação:

5046056 202006126_3_RWD_1380 Captura-de-Tela-2020-02-01-às-22.22.50 csm_202006126_32262_8c916d7cf5 download (4) download (5) luz-nos-tropicos-1 luz-nos-tropicos-paula-gaitan-paula-arrigo-barnabe-e-clara-choveaux-1_220220202646 MV5BNmIxMGExNWYtYTBkYS00MGFkLWE2Y2UtYzNjYmI4NDc3YzY5XkEyXkFqcGdeQXVyNDEzNDA2NTE@._V1_SX888_CR0,0,888,494_AL_ MV5BNWE2ODA0Y2MtYTg0Yy00OWI4LWEwODMtM2EwMTJjZGEwN2I4XkEyXkFqcGdeQXVyNDEzNDA2NTE@._V1_SY1000_CR0,0,1771,1000_AL_ MV5BNWI3ZjhiNmItNDA0NC00ZjRkLWIwNTYtMWZiMzFiNzFlNGVhXkEyXkFqcGdeQXVyNDEzNDA2NTE@._V1_SX1777_CR0,0,1777,999_AL_ paula-gaitan-dirige-luz-nos-tropicos-uma-das-19-producoes-com-o-brasil-no-dna-light-in-the-tropics-clara-choveaux_220220202446 unnamed (4) unnamed (5)