Ma

Thriller estrelado por Octavia Spencer tem premissa interessante, mas não cumpre o que promete e termina em decepção

por

01 de junho de 2019

Que Octavia Spencer é uma atriz muito talentosa não há dúvidas. Depois de participar de produções de gêneros como drama, comédia, distopia e fantasia, estava faltando em seu currículo estrelar um bom filme de terror e/ou suspense, gêneros que estão passando por uma desconstrução de preconceito em Hollywood e que, por isso, estão em alta. Muitos grandes atores estão se rendendo ao terror, que deixou de ser visto como um gênero de baixa qualidade muito graças à Blumhouse, produtora por trás de longas que fogem do comum e vão além propondo uma reflexão (geralmente social), como “Uma Noite de Crime”, “Corra!”, “A Visita”, “Fragmentado” e “A Morte Te Dá Parabéns”. Sob a batuta de Tate Taylor, com quem já trabalhou em “Histórias Cruzadas” (2011) e “Get on Up: A História de James Brown” (2014), Spencer estreia como protagonista do thriller “Ma” e carrega o filme nas costas.

Na trama, a solitária Sue Ann (Octavia Spencer) é abordada por Maggie (Diana Silvers) e seus amigos para lhes comprar bebidas alcoólicas e vê a chance de fazer novas e jovens amizades, convidando-os em seguida para beberem em sua casa. O que começa como uma rotina de diversão acaba virando algo assustador quando os adolescentes começam a duvidar das boas intenções de Ma, apelido de Sue Ann quando está com o grupo, que se torna cada vez mais obsessiva.

Com uma premissa interessante, “Ma” promete algo que não consegue cumprir, com um final pra lá de clichê. O texto do roteirista estreante em longas-metragens Scotty Landes começa bem, mas não desenvolve direito os personagens e cria expectativa de um elemento surpresa que nunca vem e termina em decepção. A ótima atuação de Spencer é o grande atrativo do longa e a direção de Taylor até consegue criar alguns momentos de tensão, mas não são o bastante para consertar o roteiro tão previsível com pontas soltas de Landes. Com exceção de Diana Silvers, o elenco adolescente mostra atuações esquecíveis e talentos como o da premiada atriz Allison Janney (“Eu, Tonya”), fazendo uma pontinha de luxo insignificante, são desperdiçados. Por fim, “Ma” é melhor do que muitas obras do gênero que andam sendo lançadas ultimamente, porém acaba sendo um filme de terror esquecível, que perdeu uma grande oportunidade de fazer Octavia Spencer brilhar com mais intensidade.

 

 

Ma (Idem)

EUA – 2019. 99 minutos.

Direção: Tate Taylor

Com: Octavia Spencer, Diana Silvers, Juliette Lewis, Luke Evans, McKaley Miller, Corey Fogelmanis, Dante Brown, Tanyell Waivers e Gianni Paolo.

Avaliação Raíssa Rossi

Nota 3