Montador brasileiro é elogiado no Festival de Cannes

Autor da montagem de 'Carol', filme-quindil da Croisette em 2015, o paulista Affonso Gonçalves virou um dos editores de maior prestígio em Hollywood hoje

por

17 de maio de 2015

Affonso Gonçalves

Entre os poucos filmes que se destacaram até agora na disputa pela Palma de Ouro, “Carol”, de Todd Haynes, virou um fetiche entre os crítico, o que ajudou a colocar em evidência o talento de um profissional brasileiro: o montador paulista Affonso Gonçalves. Pelo terceiro ano, ele participa de um dos longas-metragens de mais peso do Festival de Cannes: em 2012, montou “Indomável sonhadora” e, em 2013, editou “Amantes eternos”, de Jim Jarmusch. Ela ainda trabalhou na primeia temporada da série da HBO “True detective”. Neste domindo, Haynes elogiou Gonçalves, com quem trabalhou ainda em “Mildred Pierce”.

– Temos uma afinidade de pensamento. Ele é um talento e me ajudou a encontrar o tom delirante que se forma no olhar das personagens – disse Haynes, que não foi o único a reconher os méritos de Gonçalves, pois este também recebeu elogios da crítica internacional.

Gonçalves montou ainda os premiados “Marfa Girl”, de Larry Clark, e “O amor é estranho”, de Ira Sachs.