Morre cineasta Hector Babenco de Carandiru, Pixote e O Beijo da Mulher-Aranha

Cineasta deixou obra com referências biográficas lançada este ano: "Meu Amigo Hindu"

por

14 de julho de 2016

Morre cineasta Hector Babenco de Carandiru, Pixote e O Beijo da Mulher-Aranha, com o filme mais recente a ser lançado em circuito “Meu Amigo Hindu”, quase uma última despedida, pois já falava de sua luta contra o câncer através do personagem meio fictício e meio inspirado em fatos reais, interpretado pelo ator internacional Willem Dafoe. O filme conta também no elenco com a esposa do diretor, Bárbara Paz.

Confira o comunicado oficial da assessoria do diretor:

94687

 

Adeus Hector Babenco

O cineasta Hector Babenco nos deixou ontem,  13 de julho, às 22h50. Babenco havia sido internado , no Hospital Sírio Libanês em São Paulo, para um procedimento simples, do qual estava se recuperando quando teve uma parada cardiorrespiratória.

Hector Babenco nasceu em Buenos Aires e cresceu em Mar Del Prata, na Argentina, em 7 de fevereiro de 1946, mas se mudou para o Brasil aos 19 anos e naturalizou-se brasileiro

Babenco deixa duas filhas, Janka e Myra, dois netos e sua mulher, Bárbara Paz. O velório acontece das 10h às 15h, amanhã, 15 de julho, na Cinemateca Brasileira (Largo Sen. Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino).

Sua trajetória…

Foi roteirista, produtor e diretor de teatro e cinema.

Começou no cinema em 1973, como produtor executivo e codiretor, com Roberto Farias, em O Fabuloso Fittipaldi.

Em 1975, dirigiu sua primeira ficção, O Rei da Noite.

Alcançou uma das melhores bilheterias do cinema nacional brasileiro com Lúcio Flávio, o passageiro da agonia (1977).

É autor do sucesso de público  Pixote, a Lei do Mais Fraco (1981), melhor filme estrangeiro do ano de acordo com as associações de críticos de Los Angeles e de Nova York.

Sua primeira produção internacional foi O Beijo da Mulher-Aranha (1984), com quatro indicações ao Oscar, incluindo melhor diretor. William Hurt ganhou Oscar de melhor ator e o prêmio de interpretação masculina em Cannes pelo filme.

Dirigiu Jack Nicholson e Meryl Streep em Ironweed  (1987) pelo qual foram indicados para o Oscar de melhor ator e melhor atriz.

Em 1990, fez Brincando nos Campos do Senhor, produzido por Saul Zaentz, com os atores Tom Berenger, Daryl Hannah, Aldann Quinn e Kathy Bates.

Filmou na Argentina Coração Iluminado (1998), inspirado em suas lembranças de adolescência. O filme foi selecionado para concorrer à Palma de Ouro no Festival de Cannes.

Em 2003, foi escolhido para a Seleção Oficial da Palma de Ouro, pelo Festival de Cannes com Carandiru, uma das maiores bilheterias do cinema nacional. Com histórias iniciadas no longa, criou em 2005 para televisão a série Carandiru – outras histórias.

Em 2007, dirigiu O Passado, um filme argentino-brasileiro, com o ator Gael Garcia Bernal como personagem principal.

Seu último longa-metragem é Meu Amigo Hindu  foi lançado nas salas de cinema em março de 2016. O filme conta com argumento, roteiro, direção e produção de Hector Babenco.

Filmografia

 

 2015 – MEU AMIGO HINDU

 2007 – O PASSADO

 2003 – CARANDIRU

 1998 – CORAÇÃO ILUMINADO

 1991 – BRINCANDO NOS CAMPOS DO SENHOR

 1987 – IRONWEED

 1984 – O BEIJO DA MULHER-ARANHA

 1980 – PIXOTE – A LEI DO MAIS FRACO

 1977 – LUCIO FLAVIO, O PASSAGEIRO DA AGONIA

 1975 – O REI DA NOITE

 

Fonte: Redação (Comunicado oficial da assessoria do diretor)