Mostra de Cinema de São Paulo anuncia seus destaques

Mostra homenageia a Film Foundation de Martin Scorcese

por

13 de outubro de 2015

Por Tony Tramell

11/10/2015

Meu Amigo Hindu

Meu Amigo Hindu

“Essa não será a Mostra da crise, será uma Mostra forte.” Foram as primeiras palavras ditas por Renata de Almeida, diretora da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, e cujo discurso nos últimos anos sempre foi sobre a realização da mostra. O evento que chega a sua 39ª edição, acontece do dia 22 de outubro até 4 de novembro.

Kaminski e Eu

Kaminski e Eu

Serão 312 filmes de 63 países, projetados em 22 cinemas de São Paulo ou ao ar livre (em locais tradicionais como o Parque do Ibirapuera e o vão do Masp na Avenida Paulista). Entre as homenagens, o italiano Mario Monicelli, José Mojica Marins – o Zé do Caixão – e a Film Foundation, criada em 1990 por Martin Scorsese e cuja meta é restaurar e preservar clássicos da cinematografia mundial.

Um Homem Só

Um Homem Só

O filme de abertura é “Meu amigo hindu”, de Hector Babenco, que terá exibição para convidados na noite do dia 21. Entre os destaques da Mostra, “Dheepan”, do francês Jacques Audiard, vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes, e do venezuelano “Desde Allá”, de Lorenzo Vigas, ganhador do Leão de Ouro em Veneza. Que também traz o filme islandês “A Ovelha Negra”, de Grímur Hákonarson, que venceu na categoria melhor filme na seção Um Certain Regard do Festival de Cannes, e o novo trabalho do cineasta Wolfgang Becker, “Kaminski e Eu”, e que não filmava desde seu sucesso, “Adeus, Lênin”.

Califórnia

Califórnia


O cinema brasileiro e latino tem a maior representatividade na história da Mostra e entre os filmes, podemos destacar, “Califórnia”, de Marina Person, e “Boi Neon”, de Gabriel Mascaro. Levando em consideração a força e qualidade do cinema pernambucano vale conferir, “Todas as cores da noite”, de Pedro Severien, que participa da competição Novos Diretores da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Mostra 39 Cartaz

A Mostra é um marco da cidade. “Ela já se tornou parte integrante do calendário cultural de São Paulo”, observou Marcos André Silva, da Petrobrás, empresa que há 14 anos patrocina o evento, e que fez questão de ressaltar essa importância, assim como dos demais eventos e patrocínios que a empresa faz ao cinema nacional.

Boi Neon

Boi Neon

Além de sessões em salas tradicionais de cinema, a programação inclui uma itinerância por 10 cidades do interior paulista, graças a uma parceria com o Sesc, e uma exibição simultânea de filmes da programação em Campinas, fruto do acerto com a CPFL, que é um dos novos patrocinadores do evento. Outra mudança, é a volta do Hotel Maksoud, que vai funcionar como sede da Mostra e que no próximo ano já estará  de volta com sua sala de exibição. A sala que estava sendo modernizada não ficou pronta a tempo.

A mostra está concentrada na capital paulista, mas haverá exibições em Campinas, Campos do Jordão, Rio de Janeiro e outras cidades.