Ninguém Deseja a Noite

por

02 de dezembro de 2016

“Ninguém Deseja a Noite” conta a história real de uma mulher da alta sociedade, Josephine Peary (Juliette Binoche), que, em 1908, decide viajar ao Polo Norte atrás de seu marido, o explorador Robert Peary. Arrogante e só pensando em encontrá-lo a qualquer custo, Josephine não sabe o que a espera naquele local completamente inóspito e desafia as leis da natureza em pleno inverno polar, em que a noite domina o dia durante 6 meses. Em sua espera, ela conhece Allaka (Rinko Kikuchi), uma jovem esquimó Inuit que, sem saber, está apaixonada pelo seu marido e esperando um filho dele.

A convivência inicialmente forçada entre estas duas mulheres de mundo totalmente opostos em busca de sobrevivência mostra bem a insignificância do ser humano perante a natureza. Há a desconstrução do dito mundo civilizado ocidental diante das condições adversas apresentadas pelo branco gélido e infinito do Polo Norte, bem como a ruptura da couraça de orgulho e arrogância de Josephine diante da simplicidade e altruísmo de Allaka. Valiosos objetos pessoais trazidos de um mundo de conforto são queimados em prol de um conforto, um aquecimento mínimo, transformando o significado de valor: nada vale mais do que a vida.

Escrito por Miguel Barros e dirigido por Isabel Coixet (“A Vida Secreta das Palavras”), “Nadie quiere la noche” (no original) é uma homenagem à força feminina, à coragem e ao desprendimento da mulher diante das muitas adversidades enfrentadas ao longo da vida. Através de Josephine e Allaka, numa química ótima entre Binoche e Kikuchi, Coixet estampa a importância da sororidade feminina, da união entre mulheres, porém não termina de desenvolvê-la. Seria interessante haver um maior aprofundamento das personagens e desta questão. Faltou pouco para “Ninguém Deseja a Noite”, que foi selecionado para o Festival de Berlim 2015, ser um grande filme, mas não deixa de ser uma história emocionante e ainda mais forte por ser verdadeira. Cumpre bem ao que se propõe.

 

Festival do Rio 2016 – Panorama do Cinema Mundial

Ninguém Deseja a Noite (Nadie quiere la noche)

Espanha / França / Bulgária – 2014. 104 minutos.

Direção: Isabel Coixet

Com: Juliette Binoche, Rinko Kikuchi e Gabriel Byrne.

Avaliação Raíssa Rossi

Nota 4