O Caçador e a Rainha do Gelo

O Caçador e a Rainha de Frozen

por

23 de abril de 2016

O sucesso de “Branca de Neve e o Caçador” de 2012 foi suficiente para que a Universal Studios produzisse esta sequência, que na verdade começa como uma “prequel” (que antecede a história original). Convencidos que as adaptações de contos clássicos são um filão inexaurível e chave de sucesso absoluto, os produtores, trocaram os roteiristas por uma dupla de escritores inexperientes no gênero e chamaram o debutante diretor Cedric Nicolas-Troyan (supervisor técnico de efeitos especiais do primeiro filme) para apenas manejar a câmera, acreditando que a força lúdica de uma trama envolvendo bruxas, espelhos mágicos e heróis, teria força suficiente para manter o interesse da audiência.  Mas cinema não é feito apenas de imagens e efeitos e isso foi provado quando Peter Jackson voltou ao universo da Terra Média com a decepcionante trilogia dos “Hobbit”. Aqui temos o mesmo problema. Os produtores destruiram uma obra que mescla contos de fadas, aventuras, ação e fantasia sem acrescentar nada de novo ao gênero.

caça03

Retrocedendo no tempo, o filme apresenta a Rainha Freya (Emily Blunt) que após ser traída pela sua irmã, a Rainha Ravenna (a sempre bela e etérea Charlize Theron), constrói um Castelo de Gelo no deserto e treina caçadores assassinos para capturar jovens, alimentando deste jeito sua fome de vingança. O problema começa com esta estranha motivação sem diretrizes, mas em se tratando de fantasia o espectador fica a espera de um miolo mais categórico e impactante. Quando ela descobre que o Caçador (Chris Hemsworth) e Sara (Jessica Chastain) se apaixonaram, ela os expulsa e os faz acreditar que eles nunca mais irão se encontrar. A história avança sete anos após os eventos do primeiro filme e a fascinação de um universo de fantasia vai, pouco a pouco perdendo sua força imagética pela narrativa infantilizada que abusa de diálogos toscos e inúteis e clichês mal resolvidos. O visual soa enganoso, reverberando em outras obras do imaginário fantástico e o diretor não se furta de copiar sequências idênticas como a chegada da rainha de gelo montada em um urso polar (As Crônicas de Nárnia), a luta contra Goblins (Senhor dos Anéis), a arqueira poderosa (Jogos Vorazes) e a óbvia comparação com a animação “Frozen” da Disney. Esta salada mista é colocada no colo da platéia sem o mínimo de preocupação em envolver em um universo único e onírico. Sem nenhuma credibilidade o timaço de atores atua no piloto e parecem funcionários entediados cumprindo seu expediente.    caça01

Decepcionante como prequel e frustrante como sequência, “O Caçador e a Rainha do Gelo” (The Hunstman: Winter’s War) não atinge seu objetivo e prova mais uma vez, que time que está ganhando não se deve mexer.

caça04

O Caçador e a Rainha do Gelo (The Hunstman: Winter’s War)

Eua, 2016. 204 min.

Direção: Cedric Nicolas-Troyan

Com: Emily Blunt, Chris Hemsworth, Charlize Theron, Jessica Chastain, Nick Frost, Rob Brydon

 

Avaliação Filippo Pitanga

Nota 2