O Elixir do Amor

Vanessa Dantas e Josimar Carneiro adaptam para o universo infantil a ópera Elisir d'Amore de Gaetano Donizetti e libreto de Felice Romani

por

22 de novembro de 2014

A Marcatto Produções Artísticas, que tem em sua linha de frente a produtora, autora e atriz Vanessa Dantas, vem se especializando, há anos, em montagens adaptadas de clássicos da música erudita e da literatura infantil, sempre com viés operístico e repleto de brasilidade. Foi assim no ótimo “Barbeiro de Ervilha” e também em “A Borralheria – Uma Opereta Brasileira”. “O Elixir do Amor” com dramaturgia original de Vanessa Dantas e direção de Daniel Herz, segue todos  os critérios de excelência das encenações anteriores, e desenvolve mais uma vez o contraponto entre o erudito e o popular, desta vez esmiuçando o universo campesino do Rio Grande do Sul, com riqueza de detalhes, e com grande esmero na imponente cenografia de Glauco Bernardi, para traduzir uma estância nos Pampas. Ocupando todo o espaço cênico temos um piso de pedra, cocheira com um simpático casal de cavalos, casa com dois andares e varanda, taberna, telões com paisagens de nascer e pôr do sol e uma infantaria em bonecos. Todos os ingredientes de uma bela produção tradicional de ópera: grandes cenários, esmero nos figurinos e adereços de Heloísa Frederico, na iluminação de Aurélio de Simoni e no grande apuro técnico da direção musical de Josimar Carneiro – com uma refinada  orquestra com arcodeão, violão, flauta transversa, flautim, violoncelo e instrumentos de percussão –  e no design de som de Carlos Fuchs e Henrique Vilhena.

O espetáculo apresenta um grande apuro técnico e artístico em todos os setores da encenação

O espetáculo apresenta um grande apuro técnico e artístico em todos os setores da encenação

Um dos grandes destaques é a atuação e o canto da atriz revelação  Giulia Nadruz no papel da "prima Donna" Adina

Um dos grandes destaques é a atuação e o canto da atriz revelação Giulia Nadruz no papel da “prima Donna” Adina

A trama do espetáculo, recheada de muitas aventuras, encontros, desencontros, e belas composições musicais, é centrada no triângulo amoroso entre o vaqueiro Nemorino – que é apaixonado por Adina, sua patroa durona, e aparentemente pouco hábil na arte do amor -, e o narcisista sargento Dulcore; e que conta também com a fundamental participação do Dr. Dulcamara, um médico charlatão que é o responsável em mover toda a trama com os seus truques e quinquilharias, e principalmente com o seu destilado: o elixir do amor, que dá nome ao espetáculo.

Os atores/cantores Kiko do Valle  (Nemorino) e Marino Rocha (Doutor Dulcamara) as voltas com a poção mágica: o Elixir do amor

Os atores/cantores Kiko do Valle (Nemorino) e Marino Rocha (Doutor Dulcamara) as voltas com a poção mágica: o Elixir do amor

A direção do multidiretor Daniel Herz é responsável em apresentar uma ópera-espetáculo enxuta, vigorosa, bem distribuída e ordenada em cena; e tendo como grande mérito a delicada direção da grande descoberta do espetáculo: a sensível, rabugenta, doce e potente atriz Giulia Nadruz, dona de uma linda voz e de uma presença muito segura como Adina. Destaque também para a atuação de Marino Rocha como Doutor Dulcamara, Leonardo Miranda como o sargento Belcore, Vanessa Dantas como Gianetta e Kiko do Valle pelo seu bonito canto na ária mais tocante da peça: “uma furtiva lágrima”. “O Elixir do Amor” é um espetáculo cativante e arrebatador; e que nos leva a um mundo belo dos grandes espetáculos, e das grandes óperas de tempos passados.

 

 

 

 

 

 

 


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/almanaquevirtual/www/wp-content/themes/almanaque/single.php on line 52