O Feiticeiro de Oz

O TIL apresenta mais uma adaptação de um clássico universal, com a sua grife inconfundível

por

09 de fevereiro de 2019

O musical O Feiticeiro de Oz é a 57ª encenação do TIL – Teatro Infantil de Lisboa -, que estreou em Portugal, Lisboa, em 01 de novembro de 18, no Teatro Armando Cortez/Casa do Artista. Com direção artística de Victor Linhares, em uma adaptação do livro original do escritor norte-americano L. Frank Baum, e texto assinado por Ana Saragoça. Apostando sempre numa política de qualidade com o objetivo de mostrar aos mais novos a importância do teatro para o desenvolvimento intelectual, cultural e cívico das gerações mais novas, as produções apresentadas pelo TIL deram a conhecer aos mais novos autores nacionais e estrangeiros, adaptando clássicos literários, óperas e bailados. Em criações originais ou adaptações de obras, o TIL sempre pautou as suas produções pela qualidade que lhe granjeou prestígio junto do público e que lhe permitiu construir a sua história que subsiste até hoje. O cruzamento de públicos através de espetáculos justifica 42 anos de teatro em português. Assim é o TIL.

Doroty (Maria Curado Ribeiro) e seus amigos Leão (Kim Cachopo), Homem  de Lata (Paulo Neto) e Espantalho (Miguel Vasques), em cena de "Feiticeiro de Oz".  Foto David Cachopo.

Doroty (Maria Curado Ribeiro) e seus amigos Leão (Kim Cachopo), Homem de Lata (Paulo Neto) e Espantalho (Miguel Vasques), em cena de “Feiticeiro de Oz”. Foto David Cachopo.

A história de O Feiticeiro de Oz conta as aventuras de Dorothy, uma menina de uma zona rural e inóspita dos Estados Unidos – onde vive com seu tio Henry , sua Tia Ema e o seu cãozinho Totó. Ela, e o seu cãozinho, são levados por um tornado até uma terra desconhecida, cheia de cor, música e magia. Dorothy vai fazendo amigos – um Espantalho, um Homem de Lata e um Leão – que estão também em busca de realizar seus desejos, assim como ela; além de inimigos, neste caminho que os levarão ao grande Oz. Oz vive na Cidade das Esmeraldas, e é o único que a poderá devolver à sua terra natal. É nessa jornada que Dorothy e os seus novos amigos irão descobrir todas as suas virtudes: coração, inteligência e coragem. Assim, partindo de mais um clássico da literatura mundial, no original Wizard of Oz, o TIL imprime em seu mais novo projeto a sua grife inconfundível, com a ajuda da fluida e dinâmica adaptação de Ana Saragoça; reforçada por um humor bastante peculiar e sagaz. Saragoça respeitou a espinha dorsal do texto original e optou em não investir em uma história poética ou romântica, mas sim em um universo mais “realista”, e cômico, que dialoga com elementos do tempo contemporâneo, onde personagens falam de GPS, jacuzzi, telemóvel, carnaval em Torres Vedras e “bruxas-seguros”. Desta maneira, a encenação de Victor Linhares consegue extrair ótimos momentos de cada uma das possibilidades técnicas e artísticas do espetáculo, a apostar em um timing acima, um timing mais farsesco e preciso, que não nos dá chances ao respiro. Sobressaindo também as boas versões das músicas em língua portuguesa, e a direção musical de Quim Tó, que faz músicas e arranjos simples para serem bem executados por atores-cantores. Sendo muito interessante destacar também o ótimo uso da espacialidade, tanto da sala teatral, como da cena em si. Kim Cachopo- responsável por este setor -, cria um espaço com perspectiva quase tridimensional, onde ao entrarmos na sala de espetáculo somos absorvidos pela grande tela no proscênio, onde se apropria da projeção gráfica para nos levar a um mundo mais submerso na magia, que nos faz aproximar do cinema. Sendo decisiva também na opção em criar dois pontuais efeitos que ampliam as possibilidades da percepção cênico-teatral: o efeito do tornado e do “grande” Feiticeiro de Oz. Como característica da cia, os espaços são preenchidos, construídos e reconfigurados, cena a cena, através do mecanismo de grandes cenários com rodinhas.  Os figurinos de Ana Sabino seguem o mesmo padrão de criação do filme original americano de Victor Fleming, estrelado por Judy Garland, em 1939. O elenco se apresenta bem e todos cumprem os objetivos traçados pela direção. Maria Curado Ribeiro como Doroty faz muito bom uso de sua expressividade corporal, Miguel Vasques como Espantalho e Paulo Neto como Homem de Lata, apresentam um trabalho mais sensível e contido, Kim Cachopo como Leão investe em uma atuação mais física e externalizada, Carolina Picoito Pinto como Glinda e Bruxa Má do Oeste explora a comicidade – como usa os trejeitos de uma bruxa tradicional- em suas composições, Henrique Macedo coringa várias personagens e Tiago Almeida completa o elenco como o enigmático Feiticeiro de Oz.

Os figurinos de Ana Sabino seguem o mesmo padrão de criação do filme original americano de Victor Fleming, estrelado por Judy Garland, em 1939. Foto David Cachopo.

Os figurinos de Ana Sabino seguem o mesmo padrão de criação do filme original americano de Victor Fleming, estrelado por Judy Garland, em 1939. Foto David Cachopo.

Carolina Picoito Pinto como Bruxa Má do Oeste explora a comicidade da personagem e usa os trejeitos de uma bruxa tradicional. Foto David Cachopo.

Carolina Picoito Pinto como Bruxa Má do Oeste explora a comicidade da personagem e usa os trejeitos de uma bruxa tradicional. Foto David Cachopo.

São todos estes predicados que dão muita consistência aos projetos do TIL, e os costumam alçá-los a proporção de grandes produções para o teatro para a infância portuguesa. É visível o vosso empenho, e a seriedade que eles empregam para as artes do espetáculo. Um núcleo estável que apresenta ininterruptamente suas produções de terça a domingo, em sua sede de trabalho na Casa do Artista/Teatro Armando Cortez. Com o TIL podemos ter muitas certezas: que é possível apresentarmos espetáculos de teatro para crianças com mais apuro técnico que o usual, e que o setor da economia criativa portuguesa deve muito do seu sucesso, ao teatro infantil, e à produtivas iniciativas como as do TIL.

Ficha Artística

Victor Linhares | Encenação e Coreografia

Ana Saragoça| Texto

Quim Tó | Música e direção musical

Kim Cachopo | Cenografia

Ana Sabino| Figurinos

João Cachulo | Desenho de luz

Interpretação | Carolina Picoito Pinto; Henrique Macedo; Kim Cachopo; Maria Curado Ribeiro; Miguel Vasques; Paulo Neto e Tiago de Almeida.

Classificação Etária M/3

Preçário

Preço normal: 13,00 Sáb. e Dom. 15h

Descontos crianças: < 12 e séniores > 65. 10,00.Sáb. e Dom. 15h

Pack família: (4 pax). 40,00. Sáb. e Dom. 15h

Grupos: + 10 9,50. Sáb. e Dom. 15h

Grupos: + 30 9,00. Sáb. e Dom.. 15h

Grupos: + 50 8,50. Sáb. e Dom. 15h

Grupos escolares: 7,00. Ter. a Sex. 11h E 14h30

Contactos & Informações TIL- Teatro Infantil de Lisboa

Teatro Armando Cortez – Casa do Artista Estrada da Pontinha, 7- 1600-584 Lisboa Telefone geral: 218 860 503 Móvel: 916 993 180

E-mail: info@til-tl.com Facebook | Youtube | Instagram | Twitter

Avaliação Ricardo Schöpke

Nota 4