O Jardim das Palavras

Armadilha intencional da narrativa romântica para catarse pungente

por

28 de agosto de 2016

Que grata, incrível surpresa é o filme “O Jardim das Palavras” de um dos mestres japoneses da animação Makoto Shinkai, disponível no Netflix.

Curtinho, um média metragem, é dolorosamente poético e arrebatador.

14139067_1220311044709355_346657050_o

Através do uso elegante e maduro da linguagem cinematográfica para uma animação tão adulta em enquadramentos de lugares e detalhes, especialmente nas cenas de transição, que quase parecem uma foto e não desenho, Makoto usa da narrativa romântica clássica para nos manipular e cairmos numa armadilha intencional e pungente.

Ao som de uma lírica trilha ao piano, o diretor transforma cada gota de chuva pendurada na copa das árvores sobre o lago, a proteção acolhedora de um coreto no parque, ou os passos de personagens ao encontro um do outro nas poças da rua em uma tentadora suscetibilidade a nos apaixonarmos junto com eles, sem perceber que o romance não é tão simples assim. E faz isso para alcançar uma catarse mútua de supetão quando despertamos da magia do cinema, tanto espectadores quanto personagens, de modo a ampliar a potencialidade que ‘nos enganou’ tão voluntariamente, como se quiséssemos que fosse possível, veraz, verter o desenho em live action, os sonhos em realidade. Além de que a própria construção de personagens é tão densa e ousada que supera muito afinco de roteiros para atores de carne e osso.

14079764_1220312381375888_1658153095619581158_n

Sem falar que é uma lição de fazer story board quadro a quadro através das músicas da trilha sonora, desde o ritmo dos zoom in e zoom out, ao corte de cenas, à velocidade com que a chuva cai, já que a chuva é um dos personagens principais do filme, além do coreto, a incorporarem e realçarem os protagonistas.

Quem amou filmes como A Árvore do Amor de Zhang Yimou ou O Jardim Secreto (filme) de Agnieszka Holland vai amar esta obra.

14021693_1220312478042545_2225038268814688842_n

Palmas para a vida inteligente das animações japonesas não apenas dirigida a crianças, e sim também a todas as idades.

 

Avaliação Filippo Pitanga

Nota 5