O Mau Exemplo de Cameron Post (42ª Mostra de SP)

Desconstruindo a famigerada "cura gay"

por

31 de outubro de 2018

“O Mau Exemplo de Cameron Post” de Desiree Akhavan é o típico exemplar indie americano à la Sundance, tanto que ganhou melhor filme neste mesmo respectivo Festival. Por causa do estilo já decodificado, a gente prevê cada sequência e reviravolta, mas é tudo tão bem azeitado que flui de maneira deliciosamente prazerosa. Um prazer sem culpa. Elenco bastante correto, com destaque, claro, para a Chloe Grace Moretz (“Deixe-me Entrar”, “Kick-Ass – Quebrando Tudo”, “A Invenção de Hugo Cabret”) que interpreta a personagem-título a ser enviada para um retiro forçado de suposta “cura gay”.

miseducation-of-cameron-post

Até mesmo pelo tema percebe-se que é um assunto espinhoso que no filme trabalhará com um tipo de humor a partir do constrangimento, ainda que se categorize como um drama. Até porque este mesmo filme em gênero de comédia estilo paródia já foi feito, chamado “Nunca Fui Santa” (“But I’m a Cheerleader” de 1999), cujo tema é tão importante que merecia ser trabalhado mais vezes no cinema, ainda mais nos tempos de hoje com políticos cuja plataforma homofóbica tenta vender a “cura gay” e lançam fake news de supostas cartilhas gays na escola que não existem nem nunca existiram. Mas vale ressaltar que este ano ainda teremos outra obra ainda inédita no Brasil sobre o mesmo assunto, “Boy Erased – Uma Verdade Anulada” de Joel Edgerton e com Lucas Hedge (que se popularizou como o personagem do sobrinho do oscarizado Casey Affleck em “Manchester à Beira-Mar”) e Nicole Kidman.

Por isso a linguagem acessível e descolada de filme independente americano é necessária para acessar ainda mais público, mesmo com maniqueísmo cinematográfico de dividir o elenco em heróis e vilões, além de se tornar previsível com algumas referências aos jovens intelectualmente deslocados do naipe de “Juno” e “As Vantagens de Ser Invisível”, ou mesmo da repressão institucional advinda de filmes como “Sociedade dos Poetas Mortos”. Vale ressaltar também destaque para a coadjuvante de Sasha Lane (de “Docinho da América”) e para o momento musical ao som de “What’s Up” da 4 Non Blondes.

Cameron-Post