O Show de Truman

Filme que só cresce

por

10 de janeiro de 2021

Por que este filme só cresce após tantos anos, e justo agora em plena virada de 2020 quando o mundo é tomado de assalto por novas estéticas e simbologias?

Vamos lá: costuma ser unanimidade que todos já achassem “O Show de Truman” excelente, seja pelo argumento originalíssimo e paradigmático, muito bem desenvolvido, seja pela atuação marcante e interiorizada de Jim Carrey em contraposição a seus outros papéis mais “careteiros” da época… (nada contra, alguns igualmente geniais, porém em outros estilos).

Porém, em Tempos de virtualização imposta da vida, de termos todos no mundo virado um grande reality show enclausurado à la BBB, onde nossa única válvula de escape da quarentena é o online, seja pro trabalho ou social, e passamos a ver a nós mesmos e outrem 24h expostos em tudo (em que repensamos a validade de nossas relações e afetos como algoritmos de rede), mas ainda comandados pela mão invisível de uma força maior, da falência das políticas públicas e virando audiência pra presidente fascista brincar com nossas vidas, esse filme ganha novos sentidos visionários a cada segundo.

Screenshot_20210109-224602_Google