Oito Mulheres e um Segredo

Spin-off da Trilogia Ocean’s, “Oito Mulheres e um Segredo” traz elenco feminino de peso para brilhar à frente de um filme de roubo

por

07 de junho de 2018

Spin-off da Trilogia Ocean’s, “Oito Mulheres e um Segredo” parte da premissa já conhecida de filmes de roubo, mas com o diferencial de um elenco feminino de peso que brilha em conjunto, sem que uma atriz ofusque outra – um enorme feito. Na trama, Sandra Bullock é Debbie Ocean, irmã de Danny Ocean (George Clooney) que acaba de deixar a prisão. Ela logo procura sua ex-parceira Lou (Cate Blanchett) para executar um grande roubo durante o Met Gala, o baile anual mais exclusivo de Nova York. Juntam-se ao time a hacker Nine Ball (Rihanna), a estilista endividada Rose Weil (Helena Bonham Carter), a mãe de família Tammy (Sarah Paulson), a ourives Amita (Mindy Kaling) e a pickpocket Constance (a rapper Awkwafina). O plano, que envolve a estrela Daphne Kluger (Anne Hathaway) e um colar de diamantes histórico da Cartier avaliado em US$ 150 milhões, tem tudo para dar errado, mas não com esse time incrível de mulheres especialistas.

oceans 20386.dng

Dessa vez apenas produzido por Steven Soderbergh, que dirigiu todos os filmes da trilogia que começou com “Onze Homens e um Segredo”, o filme é dirigido por Gary Ross (“Jogos Vorazes”), também responsável pelo roteiro com Olivia Milch (”Dude: A Vida é Assim”). Ainda que “Ocean’s Eight” (no original) seja um derivado de “Ocean’s Eleven”, o longa funciona muito bem sozinho com o elenco de mulheres maravilhosas em plena sintonia. Danny Ocean só é citado duas vezes, com uma rápida aparição de Carl Reiner como Saul Bloom, para fechar o ciclo masculino da trilogia anterior e dar lugar para sua irmã Debbie comandar a franquia daqui para frente – caso haja continuações. Aqui os papéis se invertem: os homens é que são coadjuvantes. James Corden, inclusive, surge em participação especial como investigador de seguros John Frazier. O mais importante é mostrar que mulheres unidas conseguem o que quiserem e que têm capacidade ser quem quiserem, mesmo que sejam “profissões” escusas, como hacker, ladra, dona de bar estelionatária e interceptadora de caminhões. Há até uma breve e divertida referência feita por Debbie momentos antes do roubo.

Oito Mulheres e um Segredo3

Debbie e Lou são como os personagens de Clooney e Brad Pitt na trilogia masculina, a dupla de líderes do time de especialistas, porém não é algo que diminua o filme de forma alguma, já que a proposta desde o início era usar a mesma fórmula da trilogia de sucesso e ser uma espécie de versão feminina da mesma. Isto posto, “Oito Mulheres e um Segredo” é um longa bastante divertido que prende a atenção e cumpre muito bem a sua função: entreter e valorizar as atrizes como protagonistas e a competência feminina, afinal o tal ‘segredo’ que precisou de 11, 12 e 13 homens para realizá-lo das outras vezes, só precisou de 8 mulheres desta vez.

 

Oito Mulheres e um Segredo (Ocean’s Eight)

EUA – 2018. 110 minutos.

Direção: Gary Ross

Com: Sandra Bullock, Cate Blanchett, Helena Bonham Carter, Anne Hathaway, Sarah Paulson, Rihanna, Mindy Kaling, Awkwafina, Carl Reiner, Richard Armitage e James Corden.

Avaliação Raíssa Rossi

Nota 4