Palpites para Premiação da 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes

Confira quem o Almanaque Virtual nomearia

por

27 de janeiro de 2018

Então, acabou-se a exibição de todos os filmes inéditos competindo na Mostra Aurora da 21° Mostra de Cinema de Tiradentes e já dá para arriscar os prêmios que tantos ótimos filmes competindo mereceriam.

26992485_10208967089974283_4179689389667157132_n

Os dois últimos filmes da noite tiveram excelentes representações femininas, e devem lutar cara a cara pelo prêmio de melhor atriz.

Mas “Rebento” de André Morais saiu na frente como uma agradável surpresa, aludindo a uma vibe lúdica no sertão à la “A História da Eternidade”, e que pode até tirar o prêmio de melhor filme do meu ainda favorito “Baixo Centro” de Ewerton Belico e Samuel Marotta.

Infelizmente a Aurora não é como Oscar que premia todas as categorias, mas eu daria a premiação na minha opinião pessoal assim:

Melhor Filme: Baixo Centro de Ewerton Belico e Samuel Marotta

Melhor Direção: Bruna Schelb por Imo

Melhor Roteiro Original: Rebento

Melhor Roteiro Adaptado: Dias Vazios

Melhor Atriz: Julia Katherine por Lembro Mais dos Corvos

Melhor Ator: Alexandre de Sena por Baixo Centro

Melhor Atriz Coadjuvante: Dividido entre Carla Ribas por Dias Vazios e Zezita Matos por Rebento

Melhor Ator Coadjuvante: Fernando Teixeira por Rebento

Melhor Fotografia: Leonardo Feliciano por Baixo Centro

Melhor Direção de Arte: Imo

Melhor Montagem: Imo

Melhor trilha original: Rebento

… …

O fato é que a Aurora premia de outra forma, e estes são meus chutes:

Prêmio Helena Ignez (de contribuição feminina — vale em qualquer filme e qualquer função) – Rosa Luz por “Estamos Todos Aqui”

Prêmio Carlos Reichenbach da Mostra Olhos Livres: “Inaudito” de Gregorio Gananian

Mostra Aurora: “Baixo Centro” de Ewerton Belico e Samuel Marotta…ou “Rebento” de André Morais

Melhor longa eleito pelo júri da popular: “Todos os Paulos do Mundo” de Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira.