Premiação do V Cine Jardim 2019 – Festival de Cinema em Belo Jardim/Pernambuco

Inferninho sai consagrado com 7 prêmios e curtas reconhecem a representatividade

por

26 de maio de 2019

Premiação do V Cine Jardim – Festival de Cinema de Belo Jardim #cinejardim

Parte 1: Longas-Metragens

Aclamação para “Inferninho”! 6 prêmios! (Mais o prêmio do júri popular, 7 ao todo)!
Assistam! Está em cartaz!

Premiação Júri Oficial de Longas-metragens:
(Cynthia Falcão, Yanara Galvão e Fábio Leal)

Melhor Filme: “Inferninho” de Guto Parente e Pedro Diogenes

Melhor direção: “Inferninho”

Prêmio Especial do Júri: “Fabiana” de Brunna Laboissière

Trilha sonora: “Inferninho”

Constituição de som: “Inferninho”

Montagem: “Fôlego” de Renato Sircilli

Roteiro: “Inferninho”

Melhor Imagem (direção de arte e fotografia): “Inferninho”

Melhor atuação: “Inferninho” (Yuri Yamamoto e Rafael Martins)

Parte 2: Curtas-metragens

Premiação pelo Júri Oficial de Curtas-metragens:
(Yanara Galvão, Manuela Andrade e Karolina Pacheco)

Melhor Curta-Metragem: “Aulas que Matei” de Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia

Prêmio Especial do Júri: “Tea For Two” de Julia Katharine

Melhor direção: Carine Fiúza por “Odò Pupa, Lugar de Resistência”

Melhor atuação: Maycon por “O Menino que Morava no Som” de Felipe Soares

Melhor Imagem (direção de arte + fotografia): para Cleissa Regina e Safira Moreira por “Eu, Minha Mãe e Wallace” de Marcos Carvalho e Eduardo Carvalho

Melhor Roteiro: “O Esquema” de Caio Dornelas

Montagem: “Alma Bandida” de Marco Antônio Pereira

Som: “Ainda Ontem” de Jessica Candal

Parte 3: Outros Júris

Prêmio Popular:

Melhor curta-metragem

“Odò Pupa, Um Lugar de Resistência” de Carine Fiúza

Melhor Longa-Metragem

“Inferninho” de Guto Parente e Pedro Diogenes

Prêmio Júri Jovem:

Melhor Curta-Metragem

“Soccer Boys” de Carlos Guilherme Vogel

Prêmio Elo Company:

Curta-metragem “Tempestade” de Fellipe Fernandes

 

Confira abaixo os premiados com as justificativas dos Júris:

 

🎬 Melhor curta-metragem: Aulas que matei, direção Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia.

🎬 Prêmio especial de juri: Tea for two, direção Julia Katharine.

🎬 Melhor direção: Karine Fiuza com Odó Pupa, lugar de resistência.

🎬 Melhor atuação: Maycon Douglas em O menino que morava no som.

🎬 Melhor Imagem: Safira Moreira/ Cleissa Regina Martins em Eu, minha mãe e Wallace, direção Irmãos Carvalho.

🎬 Melhor roteiro: O Esquema, direção Cauo Dornelas.

🎬 Melhor montagem: Alma bandida, direção Marco Antonio Pereira.

🎬 Melhor concepção de som: Ainda ontem, direção Jessica Candal.

🎬 Pela música que consegue unir humor e melancolia, o prêmio de Melhor Trilha Sonora vai para Felipe Lima, Rita de Cássia, Rodrigo Colares, Soledad e Vitor Colares por INFERNINHO.

🎬 Melhor Concepção de Som: INFERNINHO.

🎬 Pela costura bem ritmada de memórias reais e imaginadas, dando sentido a materiais de múltiplas procedências, o prêmio de Melhor Montagem vai para Beatriz Hermanson Pomar e Renato Sircilli por FÔLEGO.

🎬 Por nos oferecer um punhado de personagens cheios de camadas, contradições, qualidades e defeitos, pela dosagem equilibrada de drama e humor e, finalmente, por nos fazer ouvir grandes e belas verdades vindas da boca de um coelho rosa, o prêmio de Melhor Roteiro vai para Guto Parente, Pedro Diógenes e Rafael Martins por INFERNINHO.

🎬 Pela construção de um ambiente muito particular e ao mesmo tempo universal, por nos fazer descobrir um mundo inteiro com suas cores e texturas dentro de um único espaço, o prêmio de Melhor Imagem vai para Taís Augusto pela direção de arte e Victor de Melo pela fotografia de INFERNINHO.

🎬 Pelo apuro técnico que deixa aflorar a emoção e por elevar ao nível de arquétipos personagens que poderiam ser estereótipos, o prêmio de Melhor Atuação vai para a dupla Yuri Yamamoto e Rafael Martins por INFERNINHO.

🎬 Por conduzir com maestria equipe e elenco excepcionais e pela coragem de mergulhar num melodrama surreal sem reservas, o prêmio de Melhor Direção vai para Guto Parente e Pedro Diógenes por INFERNINHO.

🎬 Num tempo em que o documentário extrativista, explorador e exotificante teima em ser a regra – mesmo quando o discurso de quem o realiza tenta desdizer o que está na tela -, é com satisfação que entregamos o Prêmio Especial do Júri a um filme no qual é nítida a relação de respeito e confiança desenvolvida pela diretora Brunna Laboissière e a magnética protagonista de FABIANA.

🎬 Quando o Paraíso que cada vez mais nos é ofertado é um lugar excludente, preconceituoso e punitivo, é impossível não querer fugir para um lugar que nos abraça e nos acolhe. O Melhor Longa Metragem do V Cine Jardim é INFERNINHO, dirigido por Guto Parente e Pedro Diógenes.

🎬 Melhor Curta de Júri Popular foi ODÒ PUPA, LUGAR DE RESISTÊNCIA.

🎬 Melhor Longa pelo Júri Popular INFERNINHO.

🎬 Júri Jovem premia Melhor filme SOCCER BOYS.

#cinejardim @cinejardim