Programação da Mostra Tiradentes abre com performance cênica

Grace Passô, atriz e dramaturga, e agora diretora, é grande homenageada da abertura

por

18 de janeiro de 2019

PERFORMANCE CÊNICA E PRÉ-ESTREIA MUNDIAL ABREM A PROGRAMAÇÃO DA MOSTRA TIRADENTES NESTA SEXTA, 18/01

Vaga Carne (foto acima, crédito Andrea Capella), recriação cinematográfica do premiado espetáculo encenado por Grace Passô, homenageada desta edição, abre oficialmente o evento; com o mote temático “Corpos adiante”, programação reúne 108 filmes, seminário, performances, oficinas, rodas de conversa, lançamento de livros e shows

 

De inspiração na temática central deste ano, “Corpos Adiante”, a cerimônia de abertura da 22a Mostra de Cinema de Tiradentes acontece nesta sexta-feira, dia 18, a partir das 21h, no Cine-Tenda. Com direção de Grazi Medrado e Chico de Paula e trilha sonora ao vivo do Barulhista, a primeira noite do evento vai celebrar a trajetória da atriz e dramaturga Grace Passô. Experiente no teatro, Grace tem tido carreira ascendente no cinema, e a Mostra pretende conectar estas duas principais atividades da homenageada através de performances artísticas e musicais. Estão confirmadas as participações da musicista Nath Rodrigues, da poeta Nívea Sabino, das atrizes Rejane FariaZora Santos e Gláucia Vandeveld e da dançarina Elisa Santos.

Em seguida à cerimônia, acontece a pré-estreia mundial do média-metragem “Vaga Carne”, dirigido por Grace Passô e Ricardo Alves Jr. O filme é uma transcriação audiovisual do premiado solo homônimo de Grace. A produção será debatida no sábado, dia 19, às 15h30, no Cine-Teatro Sesi, com comentários do crítico Juliano Gomes e presença dos realizadores. A carreira e a importância de Grace Passô serão também discutidas numa mesa no mesmo dia, às 12h, com participação de Aline Vila Real (gestora cultural e produtora), André Novais Oliveira (diretor e produtor) e Natália Batista(pesquisadora, escritora e  historiadora).

Com vasta programação gratuita até 26 de janeiro, a Mostra exibirá 108 filmes (28 longas, 2 médias e 78 curtas-metragens), em 49 sessões e 30 debates e encontros, além de performances artísticas, oficinas, lançamentos de livros e apresentações musicais. As atividades mobilizam a cidade histórica, com estimativa de público de aproximadamente 35 mil pessoas, e ocupam três importantes espaços locais: o Largo da Rodoviária, que recebe a instalação do Complexo de Tendas – que inclui o Cine-Tenda e o Sesc Cine-Lounge; o Largo das Forras, que recebe o Cine-Praça; e a Praça de Convivência, no Centro Cultural Sesiminas Yves Alves, que, além de ser a sede do evento, recebe a programação de debates e filmes no Cine-Teatro.

Na programação de longas e médias-metragens, serão exibidos 30 títulos em pré-estreia (28 longas e 2 médias),divididos em sete seções temáticas (Aurora, Olhos Livres, Homenagem, Corpos Adiante, Praça, Mostrinha Valores), mais os filmes de encerramento. A seleção foi feita por Lila Foster e Victor Guimarães, com coordenação de Cleber Eduardo. Os filmes vêm de nove estados: Rio de Janeiro (7)São Paulo (6), Minas Gerais (5), Ceará (3), Bahia (2), Acre (2), Goiás (2), Pernambuco (2) e Paraíba (1).

Duas das mostras têm premiação em produtos e serviços oferecidos por parceiros do evento. Os títulos da Aurora são avaliados pelo Júri da Crítica, e o ganhador leva também oTroféu Barroco, oficial da Mostra: “A Rosa Azul de Novalis”(SP), de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro; “A Rainha Nzinga Chegou” (MG), de Junia Torres e Isabel Casimira; “Tremor Iê” (CE), de Elena Meirelles e Lívia de Paiva; “Seus Ossos e seus Olhos” (SP), de Caetano Gotardo; “Vermelha” (GO), de Getúlio Ribeiro; “Desvio” (PB), de Arthur Lins; e “Um Filme de Verão” (RJ), de Jo Serfaty. Já o Júri Jovem, formado por estudantes, escolherá o melhor filme da mostra Olhos Livres que para receber o Prêmio Carlos Reichenbach: “Carmen ou Corpo Impossível” (RJ), de Felipe Bragança e Catarina Wallenstein; “Superpina: Gostoso é Quando a Gente Faz!” (RE), de Jean Santos; “Trágicas” (RJ), de Aída Marques; “Currais” (CE), de David Aguiar e Sabina Colares; “Parque Oeste” (GO), de Fabiana Assis; e “Calypso” (RJ), de Rodrigo Lima e Lucas Parente.

Nas sessões de curtas-metragens, 78 produções vêm de 13 estados do país. A curadoria de curtas-metragens desta edição foi de Pedro Maciel GuimarãesCamila Vieira e Tatiana Carvalho Costa. Os títulos são de Minas Gerais (21), São Paulo (17), Rio de Janeiro (9), Goiás (5), Pernambuco (5), Bahia (6), Ceará (3), Distrito Federal (2), Paraná (3), Rio Grande do Norte (1), Paraíba (2), Rio Grande do Sul (1), Amazonas (1) e Mato Grosso (1). Os filmes estarão distribuídos em 9 seções segmentadas dentro da grade de programação: FocoPanorama, Corpos Adiante, Formação, Jovem, Regional, Praça, Valores e Mostrinha.

No Seminário do Cinema Brasileiro, dezenas de profissionais da produção e da reflexão audiovisual participam de debates, discussões e trocas de ideias, criando uma extensão das exibições, marca registrada do evento. Neste ano, o seminário conta com 37 profissionais, entre críticos, jornalistas e pesquisadores de cinema e outras áreas artísticas. Todos os títulos das mostras Aurora, Olhos Livres, Foco e Corpos Adiante, além do média “Vaga Carne” e o longa “Temporada”, vão ter bate-papos na série Encontro com os Filmes, sempre no dia seguinte às exibições e com presença de realizadores e críticos convidados. Já os debates relacionados à temática e homenagem da Mostra serão: “Corpos Adiante: perspectivas da curadoria”“A presença de Grace Passô”“Corpos em trânsitos artísticos por dentro da ‘cena’”; e “Performatividade e corpo-ficção no cinema”.

A criançada tem diversão garantida na Mostrinha, em sessões de longas e curtas-metragens  voltadas ao público infantojuvenil e presença da Turma do Pipoca. Também com objetivo de inserir novos olhares para o cinema brasileiro, a Mostra Jovem reúne curtas-metragens que dialogam com questões e experiências adolescentes. Alguns dos filmes a serem exibidos são os longas “D.P.A 2: O Mistério Italiano”, de Vivianne Jundi, e “Sobre Rodas”, de Mauro D’addio.

Para além dos filmes e debates, a programação artística da Mostra de Tiradentes volta a contar com a parceria cultural do Sesc em Minas, que pensou as atrações a partir da temática “Corpos Adiante”. O Sesc Cine Lounge se estabelece como um espaço de múltiplas e amplas possibilidades de encontro, reflexão e construção de narrativas que se estenderão às ruas de Tiradentes. Algumas das atrações os shows de JalooDi SouzaA Outra Banda da Lua Felipe de Oliveira. Enquanto isso, o coletivo #eufaçoaMOSTRA estará na produção de conteúdos audiovisuais interativos e instantâneos que integram a Campanha #eufaçoaMOSTRA.

Também destaque da programação artística, o sábado, dia 19, a partir das 16h30, o Cortejo da Arte sai da Igreja do Rosário e festeja o aniversário de Tiradentes, que em na data completa 301 anos. Uma dezena de coletivos artísticos participam do cortejo, entre eles como grupos de Folia de Reis, congado, dança afro, bateria e circo, seguindo pelas ruas históricas até a praça principal.