System Crasher

Dínamo juvenil

por

22 de outubro de 2019

Estamos sem fôlego! Acabamos de ver não apenas um dos MELHORES filmes da 43° Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, como um dos MELHORES DO ANO:

“System Crasher” de Nora Fingscheidt
(Representante da Alemanha ao Oscar 2020)

E isso me faz trazer que este filme contém uma das melhores atuações femininas, que com certeza estará no meu top 10 ao final, pois eleva o patamar da interpretação do seu próprio jeitinho, Helena Zengel por “System Crasher” — e dificilmente ela perderá este pódio para qualquer outra atriz. QUE ATUAÇÃO! E é só uma criança! Ou melhor, uma prodígio! Isso é mais do que uma interpretação, é uma encarnação, pois mais parece que ela canalizou uma entidade ali. Não deve ter sido um preparador de elenco e sim um exorcista, pra conseguir com que ela incorporasse essa possessão e depois tirasse o diabo da carne, que demonstra toda a revolta que a negligência social pode causar num período de formação tão especial para uma criança.

Vale também ressaltar a atuação de Albrecht Abraham Schuch por “System Crasher de Nora Fingscheidt — um ator que era o típico galã de filmes alemãs genéricos de época e que, de repente, abraça a visceralidade do projeto e é em muito auxiliado pelas catarses geradas por Helena Zengel. E olha que ele segura as pontas de contracenar com esta aparição cênica que é a presença mística de Helena, quase um meteoro.

Screenshot_20191020-211716_Google