‘Tal Mãe, Tal Filha’

Dirigida por Noémie Saglio, esta comédia protagonizada por Juliette Binoche entra em cartaz nesta quinta-feira, dia 20.

por

18 de julho de 2017

Uma boa comédia é sempre oportunidade para atores e atrizes mostrarem versatilidade e saírem um pouquinho do drama. Juliette Binoche, uma das melhores atrizes em atividade, embarcou em “Tal Mãe, Tal Filha”, mas infelizmente o que se vê na tela é muito menos do que se espera de um filme estrelado pela grande atriz francesa.

Camille Cottin e Juliette Binoche interpretam mãe e filha nesta comédia dirigida por Noémie Saglio (Foto: Divulgação).

Camille Cottin e Juliette Binoche interpretam mãe e filha nesta comédia dirigida por Noémie Saglio (Foto: Divulgação).

Na trama, Avril (Camille Cottin) e sua mãe, Mado (Juliette Binoche), têm comportamentos e visões da vida completamente diferentes. Avril está com 30 anos, mora com o namorado, e tem o estilo certinho, com emprego fixo e disciplina. A mãe, de 47 anos, ainda se comporta como uma adolescente, incluindo andar de motocicleta com um capacete cor-de-rosa.  Ela não tem emprego, mora na casa de Avril, após o divórcio, e não faz o mínimo esforço para reconstruir a vida. Tudo fica mais confuso quando as duas engravidam.

O roteiro do filme surgiu a partir de uma história semelhante que a diretora Noémie Saglio leu numa revista, mas, na tela, o que poderia resultar numa boa comédia irônica sobre os desafios da idade, carreira e maternidade, acaba numa sequência de cenas mal resolvidas e diálogos pobres. Se a ideia era fazer rir, só ficou o sorriso marcante de Juliette Binoche, no que é o filme mais fraco da carreira gloriosa. Camille Cottin está sempre aborrecida em cena, o que não é nem um pouco engraçado. Só há boa química entre Binoche e Lambert Wilson, como o ex-marido e pai de Avril, que proporciona alguns momentos charmosos.

Situações forçadas como mãe e filha grávidas correndo feito loucas pelas ruas, dão agonia. E a trilha sonora não ajuda com aquele estilo de estilo comercial de margarina.

Avaliação Ana Rodrigues

Nota 1