Tulipani: amor, honra e uma bicicleta

Filme é um dos destaques do Foco Itália no Festival do Rio 2017

por

09 de outubro de 2017

“Quem conta um conto, aumenta um ponto”, já dizia o ditado popular. Como não se lembrar do personagem Edward de “Peixe Grande”, de Tim Burton, quando o assunto é tornar uma história mais interessante? E se o tal ponto for divertido e inocente, qual o problema? É o que pensa (e pratica) a espirituosa mama italiana Immacolata (Lidia Vitale), que sempre exagera ao contar uma história para torná-la melhor, apesar de não gostar de admitir. É esse clima de descontração que predomina no longa “Tulipani: amor, honra e uma bicicleta”, dirigido por Mike van Diem (“Alaska” e “De Surprise”).

Tulipani2

Na trama, que se passa na década de 1980, Anna (Ksenia Solo) viaja do Canadá para a Itália para realizar o último desejo de sua recém-falecida mãe de levar suas cinzas para Puglia, sua pequena cidade natal. Lá ela logo conhece Immacolata, amiga antiga de sua mãe, e seu filho Vito (Michele Venitucci), que lhe contam tudo sobre seu pai, Gauke (Gijs Naber), a começar por sua jornada de bicicleta da Holanda até a Itália, sua grande plantação de tulipas e sua postura afrontosa perante a máfia local. A descoberta de novos fatos sobre sua própria vida por meio de Vito e Immacolata deixa Anna inquieta para solucionar assuntos não resolvidos do passado.

Tulipani1

“Tulipani: Liefde, Eer en een Fiets” (no original) é aquele típico filme italiano, mas com um colorido toque holandês de Diem. O longa se inicia com Anna num hospital do Canadá com sua mãe, passa para sua chegada em Puglia e depois pula para os dias atuais com Anna, Vito e Immacolata contando a um policial a história por trás da situação inusitada que o trio está vivendo no hospital. A partir daí, o espectador conhece toda a trajetória de Gauke na Itália junto com Anna, daquele jeitinho que dona Immacolata gosta: com muitas risadas e um pouco de emoção. Um dos destaques do Foco Itália do Festival do Rio 2017, “Tulipani: amor, honra e uma bicicleta” lembra em alguns pontos “Malena”, de Giuseppe Tornatore e, embora não seja tão memorável, é um filme adorável que te faz sair leve e sorrindo da sessão.

 

Festival do Rio 2017 – Foco Itália

Tulipani: amor, honra e uma bicicleta (Tulipani: Liefde, Eer en een Fiets)

EUA – 2017. 90 minutos.

Direção: Mike van Diem

Com: Ksenia Solo, Giancarlo Giannini, Gijs Naber, Lidia Vitale, Donatella Finocchiaro, Anneke Sluiters e Michele Venitucci.

Avaliação Raíssa Rossi

Nota 4