Um brinde à vida

por

27 de maio de 2016

Baseado na experiência de vida da própria mãe, o diretor e roteirista Jean-Jacques Zibermann narra em “Um brinde à vida” a história de três mulheres, sobreviventes do campo de concentração de Auschwitz, que, mais de uma década depois, decidem se reencontrar para uma viagem ao litoral da França.

Um brinde à vida

Um brinde à vida

Ao contrário da maioria das obras dedicadas ao tema, o Holocausto, aqui, não é o cenário da trama, servindo apenas de contextualização para a origem das relações interpessoais que impulsionam a narrativa. A II Guerra Mundial surge, nesse sentido, apenas como uma cena introdutória, responsável pela apresentação das personagens ao público. Uma rápida elipse temporal nos colocada na Paris dos anos de 1950 e a perspectiva da personagem Hélène (Julie Depardieu) passa a conduzir a história.

Um brinde à vida

Um brinde à vida

A proposta de “Um brinde à vida” fica clara desde muito cedo: encarar com leveza a amizade de três mulheres unidas por um passado traumático. Ao fazer isso, Zibermann abre mão do enfoque usual que se dá ao drama dos judeus para mostrar que muitos deles superaram os horrores a que foram submetidos. Contudo, a maior qualidade de seu filme acaba se tornando, também, o seu calcanhar de Aquiles. A falta de uma curva dramática clara faz com que a trama se desenrole de forma linear e, por vezes, enfadonha. Sem que suas personagens tenham sido bem construídas no primeiro ato do filme, o roteiro não permite maior identificação com o trio nem dá pungência às questões existenciais vivenciadas ao longo dos anos e suscitadas durante o aguardado reencontro.

Um brinde à vida

Um brinde à vida

Apesar dos problemas, “À la vie” (no original) cumpre bem o seu propósito frugal e apresenta opções estéticas muito bem resolvidas, como o meticuloso trabalho de reconstituição de época e o delicado uso das cores, especialmente no contraste entre a cena inicial e o cenário principal da narrativa. Com um pouco mais de drama, o longa talvez tivesse se tornado mais relevante.