X-men: relevância da franquia nos cinemas

Retrospectiva X-men

por

22 de agosto de 2019

Vamos reavaliar um pouco a filmografia dis “X-men” nos cinemas? Mesmo à luz do mais recente fracasso retumbante do último “X-Men – Fênix Negra”, se torna talvez até mais urgente revisitar o passado da franquia e entender como ela ajudou a moldar o sistema atual de adaptação de super-heroís…

Sim, infelizmente devemos admitir de vez que os produtores não souberam adaptar a famosa saga da Fênix em nenhuma das tentativas na telona (talvez apenas no antigo desenho da TV). “Fênix Negra” é oficialmente o maior fracasso comercial da franquia X-Men e também o último filme dos X-Men pelas mãos da FOX. As exibições do longa foram encerradas ontem nos cinemas que ainda estavam o exibindo pelo mundo e, agora que deixou de vez as telonas, seu fracasso está confirmado. Com US$ 252 milhões arrecadados, Fênix Negra é oficialmente a menor bilheteria da história da franquia X-Men, que até então pertencia ao primeiro filme da saga, lançado em 2000, que havia arrecadado US$ 296 milhões. (fonte dos dados deste parágrafo: ovicio e página Universo X-Men).

Mesmo diante destes dados tenebrosos, é importante assumir nossa parcela GEEK no mercado atual, e lembrar que muitos cinéfilos idolatram X-men desde sempre e ficam felizes em poder compartilhar o amor pela família mutante dentro e fora das HQs, num sentido global que o cinema ajudou a alcançar.

E, só para polemizar um pouco, acredito piamente que em meio à importância de cineastas geniais como Tarkovski, Jodorowsky ou Chytilová (esses lindos surrealistas que facilmente seriam X-men em outra dimensão), a saga dos mutantes nos cinemas possui igualmente relevância histórica para a sétima arte em sua devida proporção. Analisá-la é ajudar a entender o modelo de produção que temos hoje no circuito comercial e artístico, seja de adaptação de HQs a filmes de heróis. Sem “X-men” não existiria Estúdio Marvel/Disney, não existiria spin off, não existiria universo expandido ou múltiplas dimensões em inúmeras obras conectadas e bem-sucedidas — mesmo com perfis autorais tão díspares como “Logan” e “Deadpool”… E não só no cinema live action, como nas animações, na TV ou streaming e etc…

Concordam? Discordam?

Vou colar nos comentários alguns links de trabalhos meus que passeiam por estas obras para entendermos melhor o quadro-geral…

Logan:

http://almanaquevirtual.com.br/logan/

X-Men – Dias de um Futuro Esquecido

http://almanaquevirtual.uol.com.br/x-men-dias-de-um-futuro-esquecido/

X-men – Apocalipse

http://almanaquevirtual.com.br/x-men-apocalipse/

X-Men – Primeira Classe

http://antigo.almanaquevirtual.com.br/ler.php?id=27079&tipo=&X-MEN:+PRIMEIRA+CLASSE

Wolverine – Imortal

http://antigo.almanaquevirtual.com.br/ler.php?id=29269&tipo=&WOLVERINE+IMORTAL

Podcast do Cinema em Série:

Retrospectiva X-Men
Podcast Cinema em Série

https://www.cinemaemserie.com.br/podcast/podcast113-retrospectiva-x-men/

X-Men – Apocalipse

https://www.cinemaemserie.com.br/podcast/podcast-49-x-men-apocalipse/